CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA

CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA
CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA - SEDE

21 de dez de 2007

Prá Deus seja a glória - Arautos do Rei



video

Filho meu



correção do pai

1
Ouvi, filhos, a correção do pai e estai atentos para conhecerdes a prudência
2
Pois dou-vos boa doutrina; não deixeis a minha lei.
3
Porque eu era filho de meu pai, tenro e único em estima diante de minha mãe.
4
E ele ensinava-me e dizia-me: Retenha as minhas palavras o teu coração; guarda os meus mandamentos e vive.
5
Adquire a sabedoria, adquire a inteligência e não te esqueças nem te apartes das palavras da minha boca.
6
Não desampares a sabedoria, e ela te guardará; ama a, e ela te conservará.
7
A sabedoria é a coisa principal; adquire, pois, a sabedoria; sim, com tudo o que possuis, adquire o conhecimento.
8
Exalta a, e ela te exaltará; e, abraçando a tu, ela te honrará.
9 Dará à tua cabeça um diadema de graça e uma coroa de glória te entregará.
10
Ouve, filho meu, e aceita as minhas palavras, e se te multiplicarão os anos de vida.
11
No caminho da sabedoria, te ensinei e, pelas carreiras direitas, te fiz andar.
12
Por elas andando, não se embaraçarão os teus passos; e, se correres, não tropeçarás.
13
Pega-te à correção e não a largues; guarda a, porque ela é a tua vida.
14
Não entres na vereda dos ímpios, nem andes pelo caminho dos maus.
15 Evita-o; não passes por ele; desvia-te dele e passa de largo.
16
Pois não dormem, se não fizerem mal, e foge deles o sono, se não fizerem tropeçar alguém.
17
Porque comem o pão da impiedade e bebem o vinho das violências.
18
Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.
19
O caminho dos ímpios é como a escuridão; nem conhecem aquilo em que tropeçam.
20
Filho meu, atenta para as minhas palavras; às minhas razões inclina o teu ouvido.
21
Não as deixes apartar-se dos teus olhos; guarda-as no meio do teu coração.
22
Porque são vida para os que as acham e saúde, para o seu corpo.
23
Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida.
24
Desvia de ti a tortuosidade da boca e alonga de ti a perversidade dos lábios.
25
Os teus olhos olhem direitos, e as tuas pálpebras olhem diretamente diante de ti.
26
Pondera a vereda de teus pés, e todos os teus caminhos sejam bem ordenados!
27
Não declines nem para a direita nem para a esquerda; retira o teu pé do mal.

não te esqueças da minha lei


1
Filho meu, não te esqueças da minha lei, e o teu coração guarde os meus mandamentos.
2
Porque eles aumentarão os teus dias e te acrescentarão anos de vida e paz.
3
Não te desamparem a benignidade e a fidelidade; ata-as ao teu pescoço; escreve-as na tábua do teu coração
4 e acharás graça e bom entendimento aos olhos de Deus e dos homens.
5
Confia no SENHOR de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento.
6
Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas.
7
Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao SENHOR e aparta-te do mal.
8
Isso será remédio para o teu umbigo e medula para os teus ossos.
9
Honra ao SENHOR com a tua fazenda e com as primícias de toda a tua renda;
10 e se encherão os teus celeiros abundantemente, e trasbordarão de mosto os teus lagares.
11 Filho meu, não rejeites a correção do SENHOR,
nem te enojes da sua repreensão.
12
Porque o SENHOR repreende aquele a quem ama
, assim como o pai, ao filho a quem quer bem.
13
Bem-aventurado o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire conhecimento.
14
Porque melhor é a sua mercadoria do que a mercadoria de prata, e a sua renda do que o ouro mais fino.
15
Mais preciosa é do que os rubins; e tudo o que podes desejar não se pode comparar a ela.
16
Aumento de dias há na sua mão direita; na sua esquerda, riquezas e honra.
17
Os seus caminhos são caminhos de delícias, e todas as suas veredas, paz.
18
É árvore da vida para os que a seguram, e bem-aventurados são todos os que a retêm.
19
O SENHOR, com sabedoria, fundou a terra; preparou os céus com inteligência.
20
Pelo seu conhecimento, se fenderam os abismos, e as nuvens destilam o orvalho.
21
Filho meu, não se apartem estas coisas dos teus olhos; guarda a verdadeira sabedoria e o bom siso;
22
porque serão vida para a tua alma e graça, para o teu pescoço.
23
Então, andarás com confiança no teu caminho, e não tropeçará o teu pé.
24
Quando te deitares, não temerás; sim, tu te deitarás, e o teu sono será suave.
25
Não temas o pavor repentino, nem a assolação dos ímpios quando vier.
26
Porque o SENHOR será a tua esperança e guardará os teus pés de serem presos.
27
Não detenhas dos seus donos o bem, estando na tua mão poder fazê-lo.
28
Não digas ao teu próximo Vai e torna, e amanhã to darei, tendo-o tu contigo.
29
Não maquines mal contra o teu próximo
, pois habita contigo confiadamente.
30
Não contendas com alguém sem razão
, se te não tem feito mal.
31
Não tenhas inveja do homem violento, nem escolhas nenhum de seus caminhos
.
32
Porque o perverso é abominação para o SENHOR, mas com os sinceros está o seu segredo.
33
A maldição do SENHOR habita na casa do ímpio,

mas a habitação dos justos ele abençoará.
34
Certamente ele escarnecerá dos escarnecedores, mas dará graça aos mansos.
35
Os sábios herdarão honra, mas os loucos tomam sobre si confusão.

Filho meu

Se aceitares as minhas palavras e esconderes contigo os meus mandamentos,
para fazeres atento à sabedoria o teu ouvido, e para inclinares o teu coração ao entendimento,

E, se clamares por entendimento, e por inteligência alçares a tua voz,

Se como a prata a buscares e como a tesouros escondidos a procurares,

Então, entenderás o temor do SENHOR e acharás o conhecimento de Deus.

Porque o SENHOR dá a sabedoria, e da sua boca vem o conhecimento
E o entendimento

Ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos
Escudo é para os que caminham na sinceridade,

Para que guarde as veredas do juízo e conserve o caminho dos seus santos.

Então, entenderás justiça, e juízo, e equidade, e todas as boas veredas.

Porquanto a sabedoria entrará no teu coração, e o conhecimento será suave à tua alma.
O bom siso te guardará, e a inteligência te conservará;
Para te livrar do mau caminho e do homem que diz coisas perversas;

Dos que deixam as veredas da retidão, para andarem pelos caminhos das trevas;
Que se alegram de mal fazer e folgam com as perversidades dos maus,
cujas veredas são tortuosas e desviadas nas suas carreiras;

Para te livrar da mulher estranha e da estrangeira, que lisonjeia com suas palavras,
A qual deixa o guia da sua mocidade e se esquece do concerto do seu Deus;

Porque a sua casa se inclina para a morte, e as suas veredas, para os mortos;

Para que andes pelo caminho dos bons e guardes as veredas dos justos.

Porque os retos habitarão a terra, e os sinceros permanecerão nela.

Mas os ímpios serão arrancados da terra, e os aleivosos serão dela exterminados

Louvai a Deus no seu santuário


Louvai ao SENHOR
!
Louvai a Deus
no seu santuário;
louvai-o

no firmamento do seu poder.
2 Louvai-o
pelos seus atos poderosos; louvai o conforme a excelência da sua grandeza.
3
Louvai-o

com o som de trombeta;

louvai -o

com o saltério e a harpa.
4
Louvai-o

com o adufe e a flauta; louvai -o com instrumento de cordas e com flautas.
5
Louvai-o com os címbalos sonoros;

louvai-o

com címbalos altissonantes.
6
Tudo quanto tem fôlego louve ao SENHOR.
Louvai ao SENHOR!

Cantai ao SENHOR


Louvai

ao SENHOR!
Cantai ao SENHOR um cântico novo e o seu louvor, na congregação dos santos.
2

Alegre-se Israel naquele que o fez, regozijem-se os filhos de Sião no seu Rei.
3

Louvem

O seu nome com flauta, cantem-lhe o seu louvor com adufe e harpa.
4
Porque o SENHOR se agrada do seu povo; ele adornará os mansos com a salvação.
5
Exultem os santos na glória, cantem de alegria no seu leito
6
Estejam na sua garganta os altos louvores de Deus e espada de dois fios, nas suas mãos,
7
para tomarem vingança das nações e darem repreensões aos povos,
8
para prenderem os seus reis com cadeias e os seus nobres, com grilhões de ferro;
9
para fazerem neles o juízo escrito; esta honra, tê-la-ão todos os santos.

Louvai ao SENHOR
!

Louvai o SENHOR desde os céus

Louvai
Louvai
ao SENHOR desde os céus
louvai-o nas alturas.

Louvai-o,
todos os seus anjos;

louvai-o,
todos os seus exércitos.

Louvai-o,
sol e lua;
louvai-o

todas as estrelas luzentes.

Louvai-o,

céus dos céus, e as águas que estão sobre os céus.

Que louvem o nome do SENHOR, pois mandou, e logo foram criados.
6
E os confirmou para sempre e lhes deu uma lei que não ultrapassarão
7
Louvai

Ao SENHOR desde a terra, vós, baleias e todos os abismos,
8
Fogo e saraiva, neve e vapores e vento tempestuoso que executa a sua palavra;
9
montes e todos os outeiros, árvores frutíferas e todos os cedros;
10
as feras e todos os gados, répteis e aves voadoras;
11
reis da terra e todos os povos, príncipes e todos os juízes da terra;
12
rapazes e donzelas, velhos e crianças.
13 Que louvem o nome do SENHOR, pois só o seu nome é exaltado; a sua glória está sobre a terra e o céu.
14
Ele também exalta o poder do seu povo, o louvor de todos os seus santos, dos filhos de Israel, um povo que lhe é chegado.

Louvai

Ao SENHOR!

Louvai ao SENHOR

Porque é bom cantar louvores ao nosso Deus; isto é agradável; decoroso é o louvor. 2 O SENHOR edifica Jerusalém; congrega os dispersos de Israel; 3 sara os quebrantados de coração e liga-lhes as feridas; 4 conta o número das estrelas, chamando-as a todas pelos seus nomes. 5 Grande é o nosso SENHOR e de grande poder; o seu entendimento é infinito. 6 O SENHOR eleva os humildes e abate os ímpios até à terra. 7 Cantai ao SENHOR em ação de graças; cantai louvores ao nosso Deus sobre a harpa. 8 Ele é que cobre o céu de nuvens, que prepara a chuva para a terra e que faz produzir erva sobre os montes; 9 que dá aos animais o seu sustento e aos filhos dos corvos, quando clamam. 10 Não se deleita na força do cavalo, nem se compraz na agilidade do varão. 11 O SENHOR agrada-se dos que o temem e dos que esperam na sua misericórdia12 Louva, ó Jerusalém, ao SENHOR; louva, ó Sião, ao teu Deus. 13 Porque ele fortaleceu os ferrolhos das tuas portas; abençoa aos teus filhos dentro de ti. 14 Ele é quem pacifica os teus termos e da flor da farinha te farta; 15 quem envia o seu mandamento à terra; a sua palavra corre velozmente; 16 quem dá a neve como lã e esparge a geada como cinza; 17 quem lança o seu gelo em pedaços; quem pode resistir ao seu frio? 18 Manda a sua palavra e os faz derreter; faz soprar o vento, e correm as águas. 19 Mostra a sua palavra a Jacó, os seus estatutos e os seus juízos, a Israel. 20 Não fez assim a nenhuma outra nação; e, quanto aos seus juízos, nenhuma os conhece. Louvai ao SENHOR!

Dá instrução ao sábio


Livra-me, ó SENHOR, do homem mau - Salmo -139

Guarda-me do homem violento; 2 os quais pensam o mal no coração; continuamente se ajuntam para a guerra. 3 Aguçaram a língua como a serpente; o veneno das víboras está debaixo dos seus lábios. (Selá) 4 Guarda-me, ó SENHOR, das mãos do ímpio e guarda-me do homem violento, os quais se propuseram desviar os meus passos. 5 Os soberbos armaram-me laços e cordas; estenderam a rede à beira do caminho; armaram-me laços corrediços. (Selá) 6 Eu disse ao SENHOR: tu és o meu Deus; ouve a voz das minhas súplicas, ó SENHOR. 7 SENHOR Deus, fortaleza da minha salvação, tu cobriste a minha cabeça no dia da batalha8 Não cumpras, ó SENHOR, ao ímpio os seus desejos; não deixes ir por diante o seu mau propósito, para que não se exalte. (Selá) 9 Quanto aos que, cercando-me, levantam a cabeça, cubra-os a maldade dos seus lábios. 10 Caiam sobre eles brasas vivas, sejam lançados no fogo em covas profundas, para que se não tornem a levantar. 11 Não terá firmeza na terra o homem de má língua; o mal perseguirá o homem violento, até que seja desterrado. 12 Sei que o SENHOR sustentará a causa do oprimido e o direito do necessitado. 13 Assim, os justos louvarão o teu nome; os retos habitarão na tua presença.

SENHOR, tu me sondaste e me conheces.Salmo-139

2
Tu conheces o meu assentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento.
3
Cercas o meu andar e o meu deitar; e conheces todos os meus caminhos.
4 Sem que haja uma palavra na minha língua, eis que, ó SENHOR, tudo conheces.
5
Tu me cercaste em volta e puseste sobre mim a tua mão.
6
Tal ciência é para mim maravilhosíssima; tão alta, que não a posso atingir
7
Para onde me irei do teu Espírito ou para onde fugirei da tua face?

8
Se subir ao céu, tu aí estás; se fizer no Seol a minha cama, eis que tu ali estás também;
9
se tomar as asas da alva, se habitar nas extremidades do mar,
10
até ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá.
11 >Se disser: decerto que as trevas me encobrirão; então, a noite será luz à roda de mim.
12
Nem ainda as trevas me escondem de ti; mas a noite resplandece como o dia; as trevas e a luz são para ti a mesma coisa.
13
Pois possuíste o meu interior; entreteceste-me no ventre de minha mãe.
14
Eu te louvarei, porque de um modo terrível e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem.
15
Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra.
16
Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe, e no teu livro todas estas coisas foram escritas, as quais iam sendo dia a dia formadas, quando nem ainda uma delas havia.
17
E quão preciosos são para mim, ó Deus, os teus pensamentos!
Quão grande é a soma deles!
18
Se os contasse, seriam em maior número do que a areia; quando acordo, ainda estou contigo.
19 Ó Deus! Tu matarás, decerto, o ímpio! Apartai-vos, portanto, de mim, homens de sangue.
20
Pois falam malvadamente contra ti; e os teus inimigos tomam o teu nome em vão.
21
Não aborreço eu, ó SENHOR, aqueles que te aborrecem, e não me aflijo por causa dos que se levantam contra ti?
22
Aborreço-os com ódio completo; tenho-os por inimigos.
23
Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me e conhece os meus pensamentos.
24
E vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno.

Amor verdadeiro.

"O verdadeiro amor é um princípio elevado e santo, inteiramente diferente em seu caráter daquele amor que se desperta por um impulso e que subitamente morre quando severamente provado.
É pela fidelidade para com o dever na casa paterna que os jovens devem preparar-se para os próprios lares.
Pratiquem eles aqui a abnegação, e manifestem bondade, cortesia e simpatia cristã. Desse modo o amor será mantido cálido em seu coração, e aquele que parte de um lar assim, para se colocar como chefe da própria família, saberá como promover a felicidade daquela que escolheu para companheira de toda a vida.
O casamento, em vez de ser o final do amor, será tão-somente seu começo.
"Ellen G. White, Patriarcas e Profetas

Deus tinha um propósito especial ao criar a humanidade como homem e mulher

Deus tinha um propósito especial ao criar a humanidade como homem e mulher (Gên. 1:26-28). Embora cada um possua a Sua imagem, a união de gêneros opostos em uma só carne no casamento reflete de modo especial a unidade dentro da Divindade. A união de homem e mulher também provê os recursos para a procriação de uma nova vida, uma expressão humana original da imagem divina.

Guardando as afeições.

Um recurso poético põe na boca da noiva algumas palavras de precaução às "filhas de Jerusalém" juntamente com os momentos de intimidade física com seu marido: "Não acordeis, nem desperteis o amor, até que este o queira" (Cant. 2:7; 3:5; 8:4). A intenção provavelmente é: Não comece o processo de troca amorosa até que chegue a ocasião apropriada. Estes versos se unem a outros que apelam aos jovem e idosos para que se guardem contra a intimidade sexual pré-marital e extraconjugal.

Um jardim fechado

Um jardim fechado (Cant. 4:8-12 e 16; 5:1). Um jardim verdejante simboliza a mulher neste poema. Em sua noite de núpcias, seu marido afirma que ela é "Jardim fechado... , manancial recluso, fonte selada" (4:12). "A imagem do jardim por trás de seus muros e com o portão trancado sugere que a área é reservada exclusivamente para aquele a quem ele pertence legalmente. ... Aqui, o manancial recluso e o jardim fechado falam de virgindade. Enquanto aguarda a consumação de seu amor, o casal ainda não alcançou esse nível de intimidade." – G. Lloyd Carr, Cantares de Salomão

Um jardim fechado

Um jardim fechado (Cant. 4:8-12 e 16; 5:1). Um jardim verdejante simboliza a mulher neste poema. Em sua noite de núpcias, seu marido afirma que ela é "Jardim fechado... , manancial recluso, fonte selada" (4:12). "A imagem do jardim por trás de seus muros e com o portão trancado sugere que a área é reservada exclusivamente para aquele a quem ele pertence legalmente. ... Aqui, o manancial recluso e o jardim fechado falam de virgindade. Enquanto aguarda a consumação de seu amor, o casal ainda não alcançou esse nível de intimidade." – G. Lloyd Carr, Cantares de Salomão

Muro" ou "porta"?

Muro" ou "porta"? (Cant. 8:8-10). Durante sua infância, os irmãos de Sulamita indagavam se ela se abriria aos outros como uma porta ou guardaria sua pureza como um muro. Tanto antes como dentro do casamento, ela decidiu ser um muro, mantendo-se unicamente para seu marido. Essa decisão capacitou-a a ser "alguém que inspira paz" (v. 10). Paz (Heb. shalom) é um trocadilho com o nome dele, que significa integridade ou perfeição.

A Bíblia usa conhecer para a união íntima de marido e esposa.

Nesse conhecimento amoroso, as mais escondidas profundidades de seu ser são oferecidas ao outro. Não são apenas dois corpos, mas também dois corações que se unem em uma só carne. Conhecer também descreve a relação entre as pessoas e Deus. Para o cristão perspicaz, o conhecimento sem igual e terno do casamento, com seu companheirismo, compromisso e encanto ilimitado, provê uma idéia profunda do mistério mais sublime e santo de todos, a união de Cristo e com a igreja.

união matrimonial

Na língua em que foi escrita a Bíblia, a união matrimonial é referida como "conhecer". Como esta palavra enriquece a compreensão de nossa relação para com Deus? Gên. 4:1 e 25; I Sam. 1:19; Luc. 1:34; João 17:3; I Cor. 8:3

união matrimonial

Na língua em que foi escrita a Bíblia, a união matrimonial é referida como "conhecer". Como esta palavra enriquece a compreensão de nossa relação para com Deus? Gên. 4:1 e 25; I Sam. 1:19; Luc. 1:34; João 17:3; I Cor. 8:3

Salomão convida sua noiva:

"Vem comigo" (Cant. 4:8). Ela responde. Mais tarde, ela o convida: "Venha o meu amado para o seu jardim" (v. 16). Ele responde (5:1). Aqui, a Bíblia ensina que não deve existir força nem manipulação nesse ambiente íntimo. Nessa relação, os dois cônjuges entram livre e amorosamente. Meu jardim é o seu jardim."Vem comigo" (Cant. 4:8). Ela responde. Mais tarde, ela o convida: "Venha o meu amado para o seu jardim" (v. 16). Ele responde (5:1). Aqui, a Bíblia ensina que não deve existir força nem manipulação nesse ambiente íntimo. Nessa relação, os dois cônjuges entram livre e amorosamente. Meu jardim é o seu jardim.

O poema lembra o jardim mais antigo

Em Cantares de Salomão, muitos vêem um tema de "retorno ao Éden". Embora o casal descrito não seja o primeiro homem e a primeira mulher, o poema lembra o jardim mais antigo. O plano de Deus de que fossem "uma só carne" (Gên. 2:24 e 25) é retratado em delicados símbolos e metáforas.

Como essa intimidade reflete?

De certa forma, o tipo de intimidade que podemos ter com Deus? Que semelhanças se podem encontrar (por exemplo, passar tempo juntos, dar completamente de nós mesmos, etc.)? Que outras semelhanças existem?

Por todo o poema

Elogios íntimos e gestos de amor expressam a forte atração, os deleites físicos e emocionais, em que homem e mulher se acham. As intimidades naturais do amor romântico são um presente do Criador, a fim de ajudar os cônjuges a ligar-se mutuamente no casamento. Quando os cônjuges se abrem ao trabalho do amor divino em seu coração, seu amor de humano é "refinado e apurado, elevado e enobrecido" – Ellen G. White . Estes versos também trazem os mais elevados pensamentos sobre o amor. Mas o amor verdadeiro não é natural no coração humano; é um dom do Espírito Santo (Rom. 5:5). Esse amor liga marido e esposa em união duradoura. Esse é o amor dedicado, tão desesperadamente necessário nas relações entre pais e filhos para construir um senso de confiança no jovem. É amor abnegado que liga os crentes ao corpo de Cristo. Cantares de Salomão nos chama para fazer desse amor uma força ativa em nossos relacionamentos.

Amor de amizade.

Cantares de Salomão mostra como os amigos passam tempo juntos, se comunicam abertamente e se importam um com o outro. Em Cantares de Salomão, dois bons amigos se tornam cônjuges. A esposa declara: "Tal é o meu amado" (Cant. 5:16). A palavra amigo expressa companheirismo e amizade sem as implicações da parceria sexual. Feliz é o marido ou esposa cujo cônjuge é um amigo querido

VERSO PARA MEMORIZAR:

"Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura, o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, são veementes labaredas" (Cantares 8:6).

Introdução.

Cantares de Salomão retrata em termos sensíveis a atração, a paixão e os encantos extraordinários da sexualidade. Certamente, nestes dias, em que a tendência de toda a sociedade é de desonrar o casamento e desvalorizar o amor, podemos ser agradecidos pela instrução, pela compreensão e inspiração encontrada nesta parte da Bíblia.
Cantares de Salomão é um convite para entrar no mundo particular de um casal casado. Eles não se envergonham de falar sobre sua sexualidade, embora o poema use metáforas e símbolos delicados para expressar os encantos de seu amor. A franqueza de Cantares de Salomão está de acordo com a visão bíblica de que a sexualidade é parte integral da vida. Além disso, se a redenção de Cristo inclui todo o ser, Seus seguidores podem confiar na guia do Espírito Santo enquanto buscam sentir-se mais à vontade com este assunto sensível mas decisivo e tão entrelaçado com a vida.

Ah! quem me dera que foras como meu irmão

1 Ah! quem me dera que foras como meu irmão, que mamou os seios de minha mãe! quando eu te encontrasse lá fora, eu te beijaria; e não me desprezariam!2 Eu te levaria e te introduziria na casa de minha mãe, e tu me instruirias; eu te daria a beber vinho aromático, o mosto das minhas romãs.3 A sua mão esquerda estaria debaixo da minha cabeça, e a sua direita me abraçaria.4 Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, que não acordeis nem desperteis o amor, até que ele o queira.5 Quem é esta que sobe do deserto, e vem encostada ao seu amado? Debaixo da macieira te despertei; ali esteve tua mãe com dores; ali esteve com dores aquela que te deu à luz.6 Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço; porque o amor é forte como a morte; o ciúme é cruel como o Seol; a sua chama é chama de fogo, verdadeira labareda do Senhor.7 As muitas águas não podem apagar o amor, nem os rios afogá- lo. Se alguém oferecesse todos os bens de sua casa pelo amor, seria de todo desprezado.8 Temos uma irmã pequena, que ainda não tem seios; que faremos por nossa irmã, no dia em que ela for pedida em casamento?9 Se ela for um muro, edificaremos sobre ela uma torrezinha de prata; e, se ela for uma porta, cercá-la-emos com tábuas de cedro.10 Eu era um muro, e os meus seios eram como as suas torres; então eu era aos seus olhos como aquela que acha paz.11 Teve Salomão uma vinha em Baal-Hamom; arrendou essa vinha a uns guardas; e cada um lhe devia trazer pelo seu fruto mil peças de prata.12 A minha vinha que me pertence está diante de mim; tu, ó Salomão, terás as mil peças de prata, e os que guardam o fruto terão duzentas.13 tu, que habitas nos jardins, os companheiros estão atentos para ouvir a tua voz; faze-me, pois, também ouvi-la:14 Vem depressa, amado meu, e faze-te semelhante ao gamo ou ao filho da gazela sobre os montes dos aromas

Quão formosos são os teus pés nas sandálias, ó filha de príncipe!

1 Quão formosos são os teus pés nas sandálias, ó filha de príncipe! Os contornos das tuas coxas são como jóias, obra das mãos de artista.2 O teu umbigo como uma taça redonda, a que não falta bebida; o teu ventre como montão de trigo, cercado de lírios.3 Os teus seios são como dois filhos gêmeos da gazela.4 O teu pescoço como a torre de marfim; os teus olhos como as piscinas de Hesbom, junto à porta de Bate-Rabim; o teu nariz é como torre do Líbano, que olha para Damasco.5 A tua cabeça sobre ti é como o monte Carmelo, e os cabelos da tua cabeça como a púrpura; o rei está preso pelas tuas tranças.6 Quão formosa, e quão aprazível és, ó amor em delícias!7 Essa tua estatura é semelhante à palmeira, e os teus seios aos cachos de uvas.8 Disse eu: Subirei à palmeira, pegarei em seus ramos; então sejam os teus seios como os cachos da vide, e o cheiro do teu fôlego como o das maçãs,9 e os teus beijos como o bom vinho para o meu amado, que se bebe suavemente, e se escoa pelos lábios e dentes.10 Eu sou do meu amado, e o seu amor é por mim.11 Vem, ó amado meu, saiamos ao campo, passemos as noites nas aldeias.12 Levantemo-nos de manhã para ir às vinhas, vejamos se florescem as vides, se estão abertas as suas flores, e se as romanzeiras já estão em flor; ali te darei o meu amor.13 As mandrágoras exalam perfume, e às nossas portas há toda sorte de excelentes frutos, novos e velhos; eu os guardei para ti, ó meu amado.

Para onde foi o teu amado

1 Para onde foi o teu amado, ó tu, a mais formosa entre as mulheres? para onde se retirou o teu amado, a fim de que o busquemos juntamente contigo?2 O meu amado desceu ao seu jardim, aos canteiros de bálsamo, para apascentar o rebanho nos jardins e para colher os lírios.3 Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu; ele apascenta o rebanho entre os lírios.4 Formosa és, amada minha, como Tirza, aprazível como Jerusalém, imponente como um exército com bandeiras.5 Desvia de mim os teus olhos, porque eles me perturbam. O teu cabelo é como o rebanho de cabras que descem pelas colinas de Gileade.6 Os teus dentes são como o rebanho de ovelhas que sobem do lavadouro, e das quais cada uma tem gêmeos, e nenhuma delas é desfilhada.7 As tuas faces são como as metades de uma romã, por detrás do teu véu.8 Há sessenta rainhas, oitenta concubinas, e virgens sem número.9 Mas uma só é a minha pomba, a minha imaculada; ela e a única de sua mãe, a escolhida da que a deu à luz. As filhas viram-na e lhe chamaram bem-aventurada; viram-na as rainhas e as concubinas, e louvaram-na.10 Quem é esta que aparece como a alva do dia, formosa como a lua, brilhante como o sol, imponente como um exército com bandeiras?11 Desci ao jardim das nogueiras, para ver os renovos do vale, para ver se floresciam as vides e se as romanzeiras estavam em flor.12 Antes de eu o sentir, pôs-me a minha alma nos carros do meu nobre povo.13 Volta, volta, ó Sulamita; volta, volta, para que nós te vejamos. Por que quereis olhar para a Sulamita como para a dança de Maanaim?

lições sobre as relações íntimas

Existem abundantes lições sobre as relações íntimas em Cantares de Salomão, podendo também ser aplicadas à amizade, mas especialmente ao casamento. A consumação do amor do casal real no poema convida os casais casados a níveis mais profundos de conhecimento mútuo e convida cada coração humano a desenvolver maior intimidade com Deus.

Venho ao meu jardim, minha irmã, noiva minha

1 Venho ao meu jardim, minha irmã, noiva minha, para colher a minha mirra com o meu bálsamo, para comer o meu favo com o meu mel, e beber o meu vinho com o meu leite. Comei, amigos, bebei abundantemente, ó amados.2 Eu dormia, mas o meu coração velava. Eis a voz do meu amado! Está batendo: Abre-me, minha irmã, amada minha, pomba minha, minha imaculada; porque a minha cabeça está cheia de orvalho, os meus cabelos das gotas da noite.3 Já despi a minha túnica; como a tornarei a vestir? já lavei os meus pés; como os tornarei a sujar?4 O meu amado meteu a sua mão pela fresta da porta, e o meu coração estremeceu por amor dele.5 Eu me levantei para abrir ao meu amado; e as minhas mãos destilavam mirra, e os meus dedos gotejavam mirra sobre as aldravas da fechadura.6 Eu abri ao meu amado, mas ele já se tinha retirado e ido embora. A minha alma tinha desfalecido quando ele falara. Busquei-o, mas não o pude encontrar; chamei-o, porém ele não me respondeu.7 Encontraram-me os guardas que rondavam pela cidade; espancaram-me, feriram-me; tiraram-me o manto os guardas dos muros.8 Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, se encontrardes o meu amado, que lhe digais que estou enferma de amor.9 Que é o teu amado mais do que outro amado, ó tu, a mais formosa entre as mulheres? Que é o teu amado mais do que outro amado, para que assim nos conjures?10 O meu amado é cândido e rubicundo, o primeiro entre dez mil.11 A sua cabeça é como o ouro mais refinado, os seus cabelos são crespos, pretos como o corvo.12 Os seus olhos são como pombas junto às correntes das águas, lavados em leite, postos em engaste.13 As suas faces são como um canteiro de bálsamo, os montões de ervas aromáticas; e os seus lábios são como lírios que gotejam mirra.14 Os seus braços são como cilindros de ouro, guarnecidos de crisólitas; e o seu corpo é como obra de marfim, coberta de safiras.15 As suas pernas como colunas de mármore, colocadas sobre bases de ouro refinado; o seu semblante como o líbano, excelente como os cedros.16 O seu falar é muitíssimo suave; sim, ele é totalmente desejável. Tal é o meu amado, e tal o meu amigo, ó filhas de Jerusalém.

Como és formosa, amada minha, eis que és formosa!

1 Como és formosa, amada minha, eis que és formosa! os teus olhos são como pombas por detrás do teu véu; o teu cabelo é como o rebanho de cabras que descem pelas colinas de Gileade.2 Os teus dentes são como o rebanho das ovelhas tosquiadas, que sobem do lavadouro, e das quais cada uma tem gêmeos, e nenhuma delas é desfilhada.3 Os teus lábios são como um fio de escarlate, e a tua boca e formosa; as tuas faces são como as metades de uma roma por detrás do teu véu.4 O teu pescoço é como a torre de Davi, edificada para sala de armas; no qual pendem mil broquéis, todos escudos de guerreiros valentes.5 Os teus seios são como dois filhos gêmeos da gazela, que se apascentam entre os lírios.6 Antes que refresque o dia e fujam as sombras, irei ao monte da mirra e ao outeiro do incenso.7 Tu és toda formosa, amada minha, e em ti não há mancha.8 Vem comigo do Líbano, noiva minha, vem comigo do Líbano. Olha desde o cume de Amana, desde o cume de Senir e de Hermom, desde os covis dos leões, desde os montes dos leopardos.9 Enlevaste-me o coração, minha irmã, noiva minha; enlevaste- me o coração com um dos teus olhares, com um dos colares do teu pescoço.10 Quão doce é o teu amor, minha irmã, noiva minha! quanto melhor é o teu amor do que o vinho! e o aroma dos teus unguentos do que o de toda sorte de especiarias!11 Os teus lábios destilam o mel, noiva minha; mel e leite estão debaixo da tua língua, e o cheiro dos teus vestidos é como o cheiro do Líbano.12 Jardim fechado é minha irmã, minha noiva, sim, jardim fechado, fonte selada.13 Os teus renovos são um pomar de romãs, com frutos excelentes; a hena juntamente com nardo,14 o nardo, e o açafrão, o cálamo, e o cinamomo, com toda sorte de árvores de incenso; a mirra e o aloés, com todas as principais especiarias.15 És fonte de jardim, poço de águas vivas, correntes que manam do Líbano!16 Levanta-te, vento norte, e vem tu, vento sul; assopra no meu jardim, espalha os seus aromas. Entre o meu amado no seu jardim, e coma os seus frutos excelentes!

1 De noite, em meu leito, busquei aquele a quem ama a minha alma

busquei-o, porém não o achei.2. Levantar-me-ei, pois, e rodearei a cidade; pelas ruas e pelas praças buscarei aquele a quem ama a minha alma. Busquei-o, porém não o achei.3 Encontraram-me os guardas que rondavam pela cidade; eu lhes perguntei: Vistes, porventura, aquele a quem ama a minha alma?4 Apenas me tinha apartado deles, quando achei aquele a quem ama a minha alma; detive-o, e não o deixei ir embora, até que o introduzi na casa de minha mãe, na câmara daquela que me concebeu:5 Conjuro-vos, ó filhos de Jerusalém, pelas gazelas e cervas do campo, que não acordeis, nem desperteis o amor, até que ele o queira.6 Que é isso que sobe do deserto, como colunas de fumaça, perfumado de mirra, de incenso, e de toda sorte de pós aromáticos do mercador?7 Eis que é a liteira de Salomão; estão ao redor dela sessenta valentes, dos valentes de Israel,8 todos armados de espadas, destros na guerra, cada um com a sua espada a cinta, por causa dos temores noturnos.9 O rei Salomão fez para si um palanquim de madeira do Líbano.10 Fez-lhe as colunas de prata, o estrado de ouro, o assento de púrpura, o interior carinhosamente revestido pelas filhas de Jerusalém.11 Saí, ó filhas de Sião, e contemplai o rei Salomão com a coroa de que sua mãe o coroou no dia do seu desposório, no dia do júbilo do seu coração.

1 Eu sou a rosa de Sarom, o lírio dos vales

2 Qual o lírio entre os espinhos, tal é a minha amada entre as filhas.3 Qual a macieira entre as árvores do bosque, tal é o meu amado entre os filhos; com grande gozo sentei-me à sua sombra; e o seu fruto era doce ao meu paladar.4 Levou-me à sala do banquete, e o seu estandarte sobre mim era o amor.5 Sustentai-me com passas, confortai-me com maçãs, porque desfaleço de amor.6 A sua mão esquerda esteja debaixo da minha cabeça, e a sua mão direita me abrace.7 Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, pelas gazelas e cervas do campo, que não acordeis nem desperteis o amor, até que ele o queira.8 A voz do meu amado! eis que vem aí, saltando sobre os montes, pulando sobre os outeiros.9 O meu amado é semelhante ao gamo, ou ao filho do veado; eis que está detrás da nossa parede, olhando pelas janelas, lançando os olhos pelas grades.10 Fala o meu amado e me diz: Levanta-te, amada minha, formosa minha, e vem.11 Pois eis que já passou o inverno; a chuva cessou, e se foi; 12 aparecem as flores na terra; já chegou o tempo de cantarem as aves, e a voz da rola ouve-se em nossa terra.13 A figueira começa a dar os seus primeiros figos; as vides estão em flor e exalam o seu aroma. Levanta-te, amada minha, formosa minha, e vem.14 Pomba minha, que andas pelas fendas das penhas, no oculto das ladeiras, mostra-me o teu semblante faze-me ouvir a tua voz; porque a tua voz é doce, e o teu semblante formoso.15 Apanhai-nos as raposas, as raposinhas, que fazem mal às vinhas; pois as nossas vinhas estão em flor.16 O meu amado é meu, e eu sou dele; ele apascenta o seu rebanho entre os lírios.17 Antes que refresque o dia, e fujam as sombras, volta, amado meu, e faze-te semelhante ao gamo ou ao filho dos veados sobre os montes de Beter.

O cântico dos cânticos, que é de Salomão

Beije-me ele com os beijos da sua boca; porque melhor é o seu amor do que o vinho. 3 Suave é o cheiro dos teus perfumes; como perfume derramado é o teu nome; por isso as donzelas te amam.4 Leva-me tu; correremos após ti. O rei me introduziu nas suas recâmaras; em ti nos alegraremos e nos regozijaremos; faremos menção do teu amor mais do que do vinho; com razão te amam.5 . Eu sou morena, mas formosa, ó filhas de Jerusalém, como as tendas de Quedar, como as cortinas de Salomão.6. Não repareis em eu ser morena, porque o sol crestou-me a tez; os filhos de minha mãe indignaram-se contra mim, e me puseram por guarda de vinhas; a minha vinha, porém, não guardei.7 Dize-me, ó tu, a quem ama a minha alma: Onde apascentas o teu rebanho, onde o fazes deitar pelo meio-dia; pois, por que razão seria eu como a que anda errante pelos rebanhos de teus companheiros?8 Se não o sabes, ó tu, a mais formosa entre as mulheres, vai seguindo as pisadas das ovelhas, e apascenta os teus cabritos junto às tendas dos pastores.9 A uma égua dos carros de Faraó eu te comparo, ó amada minha.10 Formosas são as tuas faces entre as tuas tranças, e formoso o teu pescoço com os colares.11 Nós te faremos umas tranças de ouro, marchetadas de pontinhos de prata. 12 Enquanto o rei se assentava à sua mesa, dava o meu nardo o seu cheiro.13. O meu amado é para mim como um saquitel de mirra, que repousa entre os meus seios.14. O meu amado é para mim como um ramalhete de hena nas vinhas de En-Gedi.15. Eis que és formosa, ó amada minha, eis que és formosa; os teus olhos são como pombas.16. Eis que és formoso, ó amado meu, como amável és também; o nosso leito é viçoso.17 . As traves da nossa casa são de cedro, e os caibros de cipreste.

Carta de amor ao Pai

Meu filho, você pode não me conhecer, mas Eu sei tudo sobre você... Salmo 139:1. Eu sei quando você se senta e quando se levanta... Salmo 139:2. Eu conheço bem todos os seus aminhos... Salmo 139:3. E até os cabelos da sua cabeça são todos contados... Mateus 10:29-31.Pois você foi feito a minha imagem... Gênesis 1:27. Em mim você vive, se move e tem existido... Atos 17:28. Pois você é a minha descendência... Atos 17:28. Eu te conheci mesmo antes que você existisse... Jeremias 1:4-5. E escolhi você quando planejava a criação... Efésios 1:11-12. Você não foi um erro, pois todos os seus dias estão escritos no meu livro... Salmo 139:15-16. Eu determinei o momento exato do seu nascimento e onde você viveria... Salmo 17:26. Você foi feito de forma admirável e maravilhosa... Salmo 139:14. Eu formei você no ventre da sua mãe... Salmo 139:13. E tirei você do ventre de sua mãe no dia do seu nascimento... Salmo 71:6. Eu tenho sido mal representado por aqueles que não me conhecem... João 8:41-44. Eu não estou distante e zangado, pois sou a expressão completa do amor... 1 João 4:16. E o meu desejo é derramar meu amor sobre você... 1 João 3:1. Simplesmente porque você é meu filho e Eu sou seu Pai...1. João 3:1. Eu ofereço a você mais do que o seu pai terrestre jamais poderia oferecer... Mateus 7:11. Porque sou o Pai perfeito...Mateus 5:48. Cada bom presente que você recebe vem da minha mão...Tiago 1:17. Pois Eu sou o seu provedor e supro todas as suas necessidades...Mateus 6:31-33. Meu plano para o seu futuro tem sido sempre cheio de esperança...Jeremias 29:11. Porque Eu te amo com um amor eterno...Jeremias 31:3. Meus pensamentos sobre você são incontáves como a areia na praia...Salmo 139:17-18. E Eu me regozijo sobre você com cânticos...Sofonias 3:17. Eu nunca vou parar de fazer o bem para você...Jeremias 32:40. Porque você é meu tesouro mais precioso...Êxodo 19:5. Eu desejo te estabelecer com todo meu coração e toda minha alma...Jeremias 32:41. E quero te mostrar coisas grandes e maravilhosas...Jeremias 33:3. Se você me buscar de todo o coração, você me encontrará...Deuteronômios 4:29. Se deleite em mim e Eu darei a você os desejos do seu coração...Salmo 37:4. Pois fui Eu quem colocou esses desejos em você...Filipenses 2:13. Eu sou capaz de fazer mais por você do que podes imaginar...Efésios 3:20. Pois Eu sou o seu maior encorajador...2 Tessalonissenses 2:16-17. Eu sou também o Pai que conforta você em todas as suas dificuldades...2 Coríntios 1:3-4. Quando seu coração está quebrantado, Eu estou perto de você...Salmo 34:18. Como um pastor carrega um cordeiro, Eu carrego você perto do meu coração...Isaías 40:11Um dia Eu enxugarei todas as lágrimas dos seus olhos...Apocalipse 21:3-4. E afastarei de você toda a dor que tenha sofrido nesta terra...Apocalipse 21:3-4. Eu sou o seu Pai, e Eu amo você assim como amo ao meu filho, Jesus...João 17:23. Pois em Jesus, meu amor por você é revelado...João 17:26. Ele é a representação exata do que sou...Hebreus 1:3. Ele veio para demonstrar que eu estou contigo, e não contra ti...Romanos 8:31. E também para dizer a você que Eu não estou contando os seus pecados...2 Coríntios 5:18-19. Jesus morreu para que você e eu pudéssemos ser reconciliados...2 Coríntios 5:18-19. Sua morte foi a expressão suprema de meu amor por você...1 João 4:10. Eu desisti de tudo que amava para que pudesse ganhar o seu amor...Romanos 8:31-32. Se você receber o presente do meu filho Jesus, você recebe a mim. ...1 João 2:23. E nada poderá separar você do meu amor outra vez...Romanos 8:38-39. Venha para casa e Eu vou fazer a maior festa que o céu já viu...Lucas 15:7. Eu sempre fui um Pai, e sempre serei Pai...Efésios 3:14-15. A minha pergunta é...Você quer ser meu filho? ...João 1:12-13. Eu estou esperando por você...Lucas 15:11-32. Com amor, seu Pai Deus Todo Poderoso.