CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA

CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA
CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA - SEDE

11 de out de 2008

“Somente em Deus espera silenciosa a minha alma; dele vem a minha salvação.” (Psalm 62:1)

10 de out de 2008

Onde o amor seja a principal verdade ensinada em nossas adorações congregacionais, e a comunhão entre os irmãos é uma realidade impactante sobre o mundo decaído e com tanta falta de relacionamentos. Dwight L. Moody disse algo sobre o porque da necessidade de um lugar assim: "De cem homens, um lerá a bíblia; noventa e nove lerão o cristão." Se tivermos atitudes de um adorador que busca a comunhão entre TODOS os irmãos, faremos uma verdadeira revolução de louvor no mundo.

"E eis que uma mulher Cananéia, que saíra daquelas cercanias, clamou, dizendo: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de mim, que minha filha está miseravelmente endemoninhada." (Mateus 15:22)


Você já se perguntou porque Jesus tinha tanto contato com pessoas de "baixa moral" e a igreja atual tem tão pouco?
Porque as pessoas procuravam Jesus descrevendo seus problemas abertamente e a igreja atual não?
Porque as pessoas mal podiam esperar para estar perto de Jesus e odeiam ir a um culto?
Adoração é Muito Mais Que Uma Canção

infelizmente, existe em grande parte de nossos ministérios musicais, uma "Liturgia" que une a adoração congregacional exclusivamente com canções. Poucos líderes se preocupam com elementos de adoração a Deus que não seja a música. No livro de Atos, temos um exemplo de quatro dessas atitudes de adoração que, muitas vezes, são completamente distintas da música.

"E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações." (Atos 2:42).


Aqui temos quatro grandes elementos que precisamos incluir em nossa lista de necessidades de um grupo de Louvor & Adoração. Eles devem ser as prioridades absolutas em nossos grupos musicais, como também em nossa vida de adoração pessoal. Neste estudo, tentaremos trazer a realidade um pouco destes "elementos" que muitas vezes são negligenciados dentro de nossos ministérios musicais, e portanto em nossas adorações congregacionais.

Verdade

"E perseveravam na doutrina dos apóstolos, ..."


Precisamos compreender, antes de qualquer coisa, que VERDADE se distingue totalmente de leis e regras impostas por homens que buscam satisfazer sua necessidade de poder ou justiça. Deus odeia esse tipo de religião, assim como Max Lucado (Quando os Anjos Silenciaram), quando diz: "Ela (religião) oprime o povo, contamina os líderes e corrompe seus filhos".

Jesus sempre condenou a religião composta apenas de regras. Fez suas mais duras críticas, aos religiosos que baseavam sua adoração em leis injustas e rígidas. Conclamou o povo a uma única verdade simples, e a resumiu numa única frase: "Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo." (Lucas 10:27). Pronto, está definido que a verdade bíblica se baseia em amor a Deus e respeito ao próximo.

Jack Hayford (Adorai Sua Majestade) diz algo, que creio servir para nossa reflexão: "A palavra que só informa sem inspirar, ou que só confronta sem instilar esperança, pode ser ortodoxa, mas é também contraproducente."

Quase todos sabemos que não somos salvos através de boas obras, mas poucos são os que transferem esta verdade para a adoração. Muitos músicos crêem que ensaiando muito, receberão de Deus o título de "Adorador do Ano". Outros, Líderes de Adoração, acreditam que tocando diariamente, compondo quase que semanalmente e vendendo seus Cds mensalmente, receberão o disco de Ouro da "Céu's Recordes". Isso é tentar ser um adorador pelo que se faz, não pelo que se é.


"Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim. Mas, em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos dos homens." (Mateus 15:8,9)


Precisamos nos aproximar de Deus, através de uma adoração baseada na verdade descrita pela Palavra. Sempre quando leio o texto de Mateus 15 (e vários outros também) tenho a nítida impressão que a MOTIVAÇÃO vale para Deus mais que a ação. O motivo pelo qual cantamos nossas músicas é muito mais importante que as músicas em si mesmas.

Você pode estar se perguntando o que quero dizer com tudo isso, note: A palavra de Deus (verdade) nos impede que tropecemos em nosso orgulho e corrupção, mas os métodos humanos nos levam a eles. Sabe porque? Porque "Os preceitos do SENHOR são retos e alegram o coração; o mandamento do SENHOR é puro, e ilumina os olhos." (Salmo 19:8)

Isso é uma inversão total de valores (principalmente para nós músicos e ministros), pois quando nos prendemos a verdade bíblica, Deus automaticamente passa a ser o centro de nossa vida e ministério. E tê-Lo no centro de nosso ministério, evita que caiamos no legalismo farisaico, assim como os sacerdotes da época de Cristo.

Livros Históricos

Os livros de Josué até o livro de Ester, cobrem oitocentos anos da história de Israel.
Contam sobre a conquista de Canaan, os reis, a divisão de Israel nos reinos do norte e do sul, a queda do reino do norte diante da Assíria, o exílio do reino do sul na Babilônia e o retorno a Jerusalém e Judá.


O Josué

Este livro recebe o nome de seu personagem chave, Josué, a quem Deus escolheu como o novo lider de Israel.
O povo milagrosamente (da mesma forma como cruzou o mar Vermelho liderado por Moisés), cruzou o rio Jordão e conquistou a cidade de Jericó.
Com a ajuda de Deus, eles logo tomaram posse das principais areas de Canaan.
Antes de Josué morrer, ele lembrou ao povo das promessas de Deus e admoestou-os a amarem e obedecerem a Deus.

O JUIZES

Depois da morte de Josué, Israel ficou sem um líder.
O povo começou a esquecer-se de Deus e Suas leis, voltando-se para a adoração de ídolos.
Deus então puniu-os, enviando nações vizinhas para atacá-los.
Quando o povo se arrependeu e voltou-se para Deus, Ele lhes deu novos líderes chamados "Juízes".
Os mais conhecidos juízes foram: Débora, Gideão e Sansão.

RUTE

Conta a estória de um casal israelita que se mudou para Moab durante um tempo de fome.
O marido e seus dois filhos morreram, deixando a mulher Noemi só com suas duas noras Orfa e Rute.
Noemi resolveu voltar para Israel e Rute insistiu em voltar com ela.
De volta a Israel, procuraram a um parente de nome Boaz para pedirem ajuda. (mais tarde Rute casou-se com ele.
Da sua descendência, veio a família real de Davi e o Messias Jesus.
O livro de Rute mostra-nos como Deus cuida das nossas necessidades e tambem como ele cuidou para que se concretizasse o Seu plano de salvação.

1 Samuel

Este livro começa com o nascimento de Samuel e seu treinamento no templo.
Ele descreve como Samuel liderou Israel como juiz, sacerdote e profeta.
Quando o povo de Israel resolveu que queria ter um rei como as outras naões, Deus orientou a Samuel para que ungisse a Saul para ser o rei de Israel.
Mais tarde Saul foi rejeitado por Deus pela sua desobediência e então também por ordenação divina, Samuel ungiu a Davi como o novo rei de Israel.

2 Samuel

Continua a história do começo do reino de Israel.
Iniciando com a morte de Saul ele descreve os quarenta anos de reinado de Davi, incluindo o pecado cometido com Bate-Seba e a rebelião de Absalão.
o 1 Reis

Após a morte de Davi, seu filho Salomão tornou-se rei. Os capítulos 1 a 11 descrevem o reinado de Salomão incluindo a construção do templo e o palácio em Jerusalém.
Depois disso o reino do norte passou a ser conhecido como Israel e o reino do sul como Judá.
Os últimos capítulos falam sobre a maldade do rei Acabe e sobre Elias o profeta.
2 Reis

Continua a estória de Elias e Elizeu. Conta a queda de Israel para a Assíria no ano 722 A.C. e de Judá para a Babilônia em 586 A.C.

1 Crônicas

O livro de crônicas parece a primeira vista ser uma repetição dos livros de Samuel e Reis, mas foi escrito para lembrar aos que retornaram do exílio que eles eram um povo escolhido, descendência de Davi. O tema principal é de que Deus é fiel às Suas promessas.

2 Crônicas

Continua a estória de Davi, a construção do templo em Jerusalém durante o reinado de Salomão.
Fala também sobre o reino de Judá até a destruição final de Jerusalém e o exílio do povo na Babilônia.
Esdras

Fala sobre o retorno dos judeus do exílio na Babilônia. Começa com o decreto de Ciro rei da Pérsia, permitindo ao povo o seu retorno.
Com todo o entusiasmo o povo começou a reconstruir o templo mas foram atacados durante dezoito anos pelos inimigos do norte.
Finalmente, um decreto do rei Dario deixou-os terminar a obra.
Conta também sobre o sacerdote Esdras que ensinou ao povo as leis.
Foi Esdras quem provavelmente escreveu este livro bem como o de Neemias.

Neemias

Neemias deixou a sua posição de mordomo do rei Artaxerxes da Pérsia, para tornar-se governador de Jerusalém.
Ele liderou o povo na reconstrução dos muros da cidade.
Este livro também mostra a importância da oração na sua vida.

Ester

Relata a estória de uma linda moça judia a quem o rei da Persia escolheu para ser sua rainha.
Quando Hamã conspirou para assassinar todos os judeus, o primo da rainha Ester, Mardoqueu fez com que ela soubesse do que estava ocorrendo e a persuadiu a salvar o seu povo.
Arriscando sua própria vida, ela apelou ao rei e conseguiu dele autorização para que os judeus se defendessem, salvando-os assim da destruição.


Poesia

Os cinco próximos livros do Velho Testamento, são livros de poesia e sabedoria.
A poesia hebraica sempre usa pares de linhas que se repetem ou que se opõem em seu significado. Isso pode ser visto claramente no livro dos Salmos.



Este livro recebe do seu nome do personagem principal.
Era um homem reto diante de Deus e muito rico e mesmo depois de perder tudo o que tinha, suas posses, seus filhos e até sua saúde, permaneceu fiel a Deus.
O livro de Jó questiona as razões para os sofrimentos, especialmente das pessoas de bem.
Os amigos de Jó insistiram que ele estava sofrendo provavelmente por algum pecado e até sua mulher o incitou a irar-se contra Deus, mas ele defendeu sua inocência e expressou sua confiança em Deus.
Finalmente Deus falou e mostrou seu poder e Jó entendeu que Deus é maravilhoso, grandioso e que o ser humano não tem condições de compreender.

Salmos

É um dos mais lindos livros da Bíblia.
É composto por poemas de louvor, adoração, gratidão e arrependimento.
A maioria deles foi escrita pelo rei Davi e alguns por Corá, Salomão, Moisés e outros.

Provérbios

É uma coleção de sábios pensamentos e bons conselhos para a vida diária.
O livro começa nos dizendo que "Otemor de Deus é o princípio de toda a sabedoria"
Muitos destes provérbios são do rei Salomão; outros foram copiados pelos homens de Ezequias.
Agur e Lemuel escreveram os dois últimos capítulos deste livro.

Eclesiastes

É um estudo sobre o significado da vida. Seu autor fala da sabedoria, prazeres, riquezas, religião dentre outras coisas.
Conclui que tudo na vida não tem sentido e é vazio sem Deus.

Cantares

É uma coleção de poemas de amor entre um homem e sua amada. É um belo retrato do amor e casamento ideal para o homem.


Profecia

Os últimos dezessete livros do velho Testamento se referem a profecias.
Exceto por Lamentações, todos os demais livros levam os nomes de seus autores.
Deus enviou estes profetas em épocas diferentes da história de Israel e de Judá.
Eles exortaram asessoas a voltarem-se para Deus e avisou que Deus os puniria pela sua desobediência.


Isaías

Profetizou em Judá durante os reinados de Uzias, Jotão, Acaz e Zedequias.
Repetidamente ele alertou o povo que Jerusalém e Judá seriam julgados por sua maldade.
No capítulo 39, ele previu o exílio na Babilônia e que mais tarde o reino seria restaurado.
Começando no capítulo 40, Isaías ofereceu conforto com as seguintes promessas de Deus:
1) Aos exilados seria permitido retornar a Jerusalém;
2) Um Justo, traria salvação;
3) Deus suscitaria um novo reino de justiça.

Jeremias

Da mesma forma que Isaías, jovem ainda, foi chamado por Deus para avisar ao povo de Judá sobre a maldade que havia em seu meio.
Jeremias gastou os primeiros vinte anos de seu ministério no reinado de Josias, um bom rei que tentou trazer o povo de Judá de volta a Deus.
Depois disso, Jeremias esteve em frequente perigo causado por líderes politicos e religiosos que se enfureceram com as suas mensagens.
Deus contudo protegeu a Jeremias que pode assim continuar a alertar aos maus e a consolar aos justos que confiavam em Deus.
Depois que Jerusalém foi destruída, ele escolheu permanecer com o povo e foi com eles para o Egito.

Lamentações

O título real deste livro é: Canções Para Funerais".
O seu autor foi provavelmente Jeremias que estava triste e abatido devido a destruição de Jerusalém.
Ele confessou os pecados do povo e orou a Deus por misericórdia.

Ezequiel

Ezequiel foi sacerdote em Jerusalém. Ele foi levado cativo para a Babilônia com outros exilados judeus em 598 A.C.
Os capítulos 1 a 24 são profecias sobre a destruição de Jerusalém.
Depois que Jerusalém foi destruída, Ezequiel pregou uma nova mensagem de esperança, a de que o povo de Israel retornaria a Palestina.

Daniel

Este livro conta a estória de Daniel e seus três amigos que foram tomados cativos.
Estes quatro homens continuaram a obedecer e adorar a Deus mesmo tendo suas vidas colocadas em perigo.
Nos últimos seis capítulos do deste livro, Daniel descreve sua visão do surgimento e da queda de reinos e finalmente o surgimento de um reino eterno.

Oséias

Foi profeta em Israel durante o reinado de Jeroboão II.
Os capítulos 1 a 3 falam a respeito de sua infiel mulher. No restante do livro, Oséias usa o seu casamento como analogia do amor de Deus por Israel, apesar de sua infidelidade.

Joel

Profetizou no tempo do rei Joás.
Ele descreveu uma terrível praga de gafanhotos invadindo a Palestina.
Joel anunciou o "dia do Senhor" e alguns fatos que o precederiam.

Amós

Foi um pastor de ovelhas, chamado para ser um profeta nas cidades do norte de Israel.
Ele anunciou o julgamento de Deus para o povo por ter se afastado de Deus, por ser cruel com os pobres e pelo seu egoísmo.
*
Obadias

O menor livro da bíbliai, é um livro que profetiza contra a nação de Edom.
Obadias profetiza que este reino será destruído por Deus.

Jonas

Jonas foi chamado por Deus para pregar em Nínive.
Jonas tentou fugir de Deus e foi engolido por um peixe.
Quando o peixe o retornou a terra firme, Jonas foi a Nínive e alertou o povo sobre o julgamento de Deus.

Miquéias

Contém os escritos do profeta que viveu em Judá durante os reinados de Jotão, Acaz e Ezequias.
Ele avisou o povo sobre o julgamento de Deus contra Jerusalém e Samaria por causa do pecado de seus líderes, mas também sobre as promessas de Deus de restaurar a Sião e um reino de paz para aqueles que confiassem em Deus.
Ele profetizou sobre um soberano que nasceria em Belém, cujo reino seria eterno.

Naum

É um livro que profetiza contra Nínive, a capital da Assíria.
O profeta descreve a crueldade dos assírios quando estes conquistavam outras nações.
Ele previu a destruição de Nínive e o fim do reino Assírio.

Habacuque

Foi escrito na forma de um diálogo entre Deus e o profeta.
Habacuque primeiro perguntou a Deus porque ele permitia que a maldade e a violência continuassem
Quando Deus lhe disse que enviaria os babilônios para punirem a Judá, o profeta ficou muito preocupado.
Ele não entendia porque Deus usaria os babilônios que eram ainda piores que os judeus.
Deus respondeu que "os justos viveriam pela fé" e que os babilônios também seriam julgados.
O final deste livro é um salmo de louvor.

Sofonias

Profetizou durante o reinado do rei Josias. Ele avisou que o dia do Senhor traria julgamento sobre Judá e Jerusalém e conclamou os judeus a voltarem-se para Deus.
Sofonias previu que que as nações vizinhas seriam destruídas e que Deus traria de volta o Seu povo.

Ageu

Dezoito anos se passaram desde o decreto de Ciro que permitia aos judeus retornarem do exílio, mas eles não tinham ainda terminado de construir o templo.
Ageu alertou que era a hora de reconstruir a casa do Senhor.
Ele profetizou que a glória de Deus encheria o templo.

Zacarias

As profecias de Zacarias começaram dois meses depois da primeira mensagem de Ageu.
Deus enviou a Zacarias oito visões para encorajar os construtores do templo. Nos capítulos 7 e 8, Zacarias conclamou op povo de Deus a obedece-Lo agindo com misericórdia entre eles.
Os capítulos 9 a 14 predizem a vinda do Rei de Sião,"o Senhor Todo Poderoso".

Malaquias

Profetizou que os judeus retornariam do exílio.
Ele avisou-os que estavam negligenciando e desobedecendo à Deus e que por isso seriam julgados.
Ele tambem alertou que Deus salvaria aos justos.

Qual a diferença entre salmos, hinos e cânticos espirituais?

Dois textos no Novo Testamento usam estas três palavras juntas. Efésios 5:18-19 diz:
E não nos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais”
. Paulo, o autor de Efésios, escreveu instruções quase idênticas aos colossenses: “Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração” (Colossenses 3:16).

Devemos resistir a tentação de forçar distinções artificiais entre palavras semelhantes, respeitando o contexto para observar melhor o sentido de cada termo. Ao mesmo tempo, enriquece o nosso entendimento e o nosso serviço observar diferenças básicas entre palavras.

A palavra traduzida “salmos” descreve cânticos do tipo encontrado no livro de Salmos no Antigo Testamento. Muitos dos Salmos escritos por Davi e outros são ricas mensagens de adoração. É provável que alguns cristãos primitivos tenham escrito outros salmos para expressar a glória de Deus.

Hinos são cânticos que oferecem louvor a Deus. A ênfase aqui está no fato de dirigir o louvor ao Senhor, diferente de outros cânticos que podem comunicar mensagens de edificação aos outros irmãos.


A palavra traduzida “cânticos” poderia descrever vários tipos de cânticos, mas Paulo acrescentou mais uma palavra para limitar o sentido a cânticos “espirituais”. A mensagem destes cânticos é espiritual, refletindo a atitude de corações voltados a Deus.

Quando adoramos a Deus e edificamos os nossos irmãos por meio de salmos, hinos e cânticos espirituais, devemos escolher cânticos que comunicam a reverência devida a Deus, e que transmitem mensagens espirituais que vêm dos princípios revelados pelo Senhor. Se um hino não demonstra o respeito e honra que Deus merece, não deve ser empregado no nosso louvor. Se a mensagem de um cântico não for espiritual e totalmente de acordo com a palavra de Deus, não devemos cantá-lo no nosso louvor.

É importante observar o destaque nestes versículos numa mensagem que vem de dentro para fora. Cantamos para agradar a Deus e para edificar os outros. Enquanto recebemos o benefício de crescimento espiritual (enchendo-nos do Espírito), o foco está no louvor e na edificação, não na diversão ou prazer próprio.

Quem Dizeis Que Eu Sou?

Em Marcos 8:27-29, Jesus abordou os discípulos com duas perguntas: A primeira foi “Quem dizem os homens que sou eu?”'. A segunda foi “Mas vós, quem dizeis que eu sou?”.

Refletindo um pouco sobre as perguntas do Senhor, podemos concluir que ele quer nos ensinar que há dois modos de conhecê-lo. O primeiro modo é conhecer Jesus pelo que os outros dizem dele. O segundo modo é conhecer Jesus por nosso próprio esforço e vontade. O primeiro modo pode ser de grande ajuda para nos introduzir no caminho do conhecimento do Senhor, mas, o alvo de todo cristão deve ser o de ter uma resposta particular formulada em sua convicção pessoal sobre a pessoa de Jesus Cristo através de ouvi-lo.

Veja os samaritanos em João 4:42 “...Já agora não é pelo que disseste que nós cremos; mas porque nós mesmos temos ouvido e sabemos que este é verdadeiramente o Salvador do mundo”. Hoje eu penso que muita gente tem uma certa preguiça de ouvir a Jesus – na Palavra. Ao invés disso preferem conhecê-lo através do que os outros dizem.

Interessante que no texto de Marcos ninguém dizia nada ruim de Jesus Cristo. Diziam que ele era João Batista, Elias, algum dos profetas – todas referências boas e respeitáveis. Porém com um problema grave: todas erradas. Hoje muitos pregadores, pastores e igrejas têm falado muito de Jesus. Falam coisas agradáveis, nada de ruim a respeito do Senhor: o Senhor é meu pastor; o Senhor salva; o Senhor é rei; o Senhor vai te dar um carro novo, uma casa nova, muito dinheiro, muita saúde, você não precisa sofrer nada nesta vida pois ele já sofreu por você, etc. Nada de ruim na lista de coisas, porém, com o mesmo problema visto lá nos dias de Jesus: muita coisa errada! Sim, nem tudo o que dizem está errado, mas há erros, e isso é muito perigoso. Erros com potencial de deixar quem os ouve numa situação difícil, como está descrita em Mateus 7:23 – “Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim...”.

Jesus Cristo quer que cada um de nós tenha uma resposta pessoal sobre ele. Resposta baseada nas Escrituras e não nas religiões, nos homens, nas igrejas, nos pregadores, etc. Pense que resposta você teria para o Senhor se ele aparecesse hoje e lhe perguntasse: “...Mas vós, quem dizeis que eu sou?”.

Mas muitas igrejas estão usando o nome de Jesus para descrever atividades e obras que ele nunca autorizou. Nós, como servos do Senhor, temos todo motivo para perguntar: "Onde está a autorização de Jesus para fazer tal coisa?" Muitos respondem: "Ele não a mandou, mas eu sei que Jesus vai ficar contente com esta obra." Espere aí! Devemos rejeitar a atividade. Vem do homem, não do Senhor.

Mostramos amor e respeito pelo Senhor quando respeitamos a palavra dele (1 Coríntios 4:6; 2 João 9).
"Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicita-mente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade" (Mateus 7:21-23).

O Que a Bíblia Diz?
Como podemos fazer tudo em nome do Senhor Jesus?

Em Colossenses 3:17, Paulo diz: "E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai." Esse versículo ensina um princípio importantíssimo: devemos sempre agir de acordo com a autorização de Jesus.
Por que existem tantas religiões?
Como podemos encontrar a religião certa? Alguém já pensou procurá-la nas páginas amarelas da lista telefônica? Recorremos à lista para muitas coisas, mas essa reposta não encontramos lá. Nosso objetivo é a verdade. A verdade não está à venda. Em certas páginas amarelas podemos encontrar colunas e colunas de igrejas, mas como alguém poderá escolher acertadamente em meio a tantas opções?

Você teria coragem de fechar os olhos e correr o dedo por uma página e escolher por acaso aquela igreja onde seu dedo parasse? Certamente, ficaria confuso, porque a questão parece ir muito além das páginas amarelas. Estamos vivendo em uma época de mudanças radicais. As igrejas, por sua vez, na tentativa de mostrar interesse pelo povo, envolvem-se com a ação social, a política, a guerra e a pobreza. Enquanto isso, o Evangelho de Cristo tem sido colocado de lado.

O que tem ocorrido nos últimos tempos é uma deterioração dos valores morais. Cercados pelas dúvidas, há os que pensam em se desligar das igrejas, por considerá-las desnecessárias. E quanto aos caminhos diferentes, inovadores, será que são guias seguros na procura da verdade? Por causa disso tudo, muitas ovelhas desgarradas (como define o Evangelho) estão voltando ao rebanho. E muitas ainda permanecem em dúvida. Você pode ser uma dessas pessoas. A dúvida pode estar atravessada em seu caminho.

Se seu desejo é exclusivamente encontrar a verdade sem subterfúgios, você não irá à procura de uma igreja pela altura de suas torres, pela riqueza de seus altares ou pela elegância de seus adeptos. Existem milhões e milhões de pessoas que se proclamam cristãs. Ela acreditam no cristianismo, opondo-se ao hinduísmo, budismo, islamismo ou judaísmo. Mas, além do vago rótulo de cristãs, não há mais semelhanças.

Cristãos e igrejas cristã parecem ir à procura de todo o tipo de variedades. Você está procurando uma organizacão grande, com muitos milhões de adeptos, ou um pequeno e discreto grupo? Uma igreja antiga ou uma igreja nova? Alguns escolhem uma igreja apenas porque ela está ali na esquina. Outros consideram a amizade muito importante. Há os que são atraídos pela música de um grande órgão ou pelo canto de um coral, ou procuram um pastor simpático e carismático. Poucos, muitos poucos, dão qualquer importância, ou qualquer prioridade, à verdade.

A verdade é o fator mais importante. Deus coloca a verdade à nossa frente. Vamos ver o que Ele diz através do profeta
Isaías (VT) 8:20: "A Lei e ao Testamento! Se eles não falarem segundo esta palavra, nunca verão a alva."

Sem a luz que brilha da Palavra de Deus, não chegaremos ao pleno conhecimento da verdade.

A Bíblia dá uma resposta muito clara e compreensível:
"E viu-se um grande sinal do céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés, e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça. E estava grávida, e com dores de parto, e gritava com ânsias de dar à luz." Apocalipse (NT) 12:1 e 2.

A mulher, na profecia bíblica, significa Igreja. Deus usa com freqüência o símbolo de uma mulher para representar a Igreja. Uma mulher pura e bonita representa a verdadeira Igreja. E uma mulher prostituta representa uma igreja falsa. Tendo isso em mente, entenderemos a profecia. Quando algumas pessoas lêem o livro do Apocalipse, exclamam:
- Que coisa horrível! O capítulo 17 fala sobre prostituta!
é bom, entretanto, que você compreenda bem a linguagem bíblica e saiba que o profeta não está se referindo à impureza física. Na verdade,
"a mulher vestida de púrpura e de escarlate" ( Apocalipse 17:4) representa uma igreja falsa, infiel ao Senhor. Não se esqueça de que o Novo Testamento fala também da Igreja como a noiva de Jesus. A Igreja aí é, também, simbolizada por uma mulher e Cristo é seu noivo. O caráter da mulher, no Apocalipse, simbolizava a Igreja verdadeira e a igreja falsa.

Continuando a leitura de
Apocalipse (NT)12:3 e 4, João descreve: "E viu-se outro sinal no céu; e eis que era um grande dragão vermelho que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas. E a sua cauda levou após si a terça parte das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra; e o dragão parou diante da mulher que havia de dar à luz, para que, dando ela à luz, lhe tragasse o filho”.

O dragão é inquestionavelmente Satanás, o anjo caído que levou um terço dos anjos com ele na rebelião. O dragão estava diante da mulher, ou da Igreja, para devorar Seu filho tão logo Ele nascesse. Vamos recordar que Satanás, através de Herodes, o governador romano, tentou destruir a Cristo decretando que todas as crianças do sexo masculino encontradas em Belém fossem mortas. Mas Satanás não foi bem-sucedido.

Vejamos o versículo 5:
"E deu à luz um filho., um varão que há de reger todas as nações, com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono." Jesus está a salvo, ao lado do Pai. Mas Satanás não desistiu. Após fracassar na tentativa de destruir Jesus, voltou sua atenção para a mulher, a Igreja, e determinou destruir Seu povo. Isso é o que está retratado com clareza nas Escrituras.

O versículo 6 esclarece que "a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por Deus, para que ali fosse alimentada durante mil duzentos e sessenta dias." A Igreja, atacada por Satanás, passou momentos terríveis. O período de perseguição durou 1260 dias proféticos, cada dia simbolizando um ano literal. A Igreja fugiu para o deserto porque ela precisava de segurança contra a incansável perseguição, que começou logo depois da morte dos apóstolos e iria aumentar no domínio de Justiniano I, no ano 527 da nossa era.

Justiniano oprimiu a verdadeira Igreja - a primitiva - retirando toda a proteção dos que chamava de dissidentes. Os cristãos passaram a ser perseguidos pelo simples crime de permanecerem leais à Palavra de Deus. Essa opressão atingiu sua incontrolável fúria no ano 538. Esse número somado a 1260 nos leva a 1798. Após quase 13 séculos no deserto, Deus impediu que Sua Igreja fosse extinta. Agora observe o que diz o
versículo 14: "E foram dadas à mulher duas asas de grande águia, para que voasse para o deserto, ao seu lugar, onde é sustentada por um tempo, e tempos, e metade de um tempo representam o mesmo período de 1260 anos”.

De acordo com o versículo 16, "a terra ajudou a mulher".

Nas montanhas, nos lugares mais afastados, a mulher (a Igreja) se protegeu contra os ataques de Satanás e assim sobreviveu. Logo em seguida, a vemos vitoriosa. E ela permanece assim até o final dos tempos. E chegamos ao versículo 17 do capítulo 12:
"E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao resto da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo."

Vamos relembrar o que estudamos até aqui. São João, o revelador, viu uma bonita mulher representando a Igreja verdadeira de Jesus Cristo, em pé nos céus. Estava grávida, esperando um filho. Uma coroa de 12 estrelas adornava-lhe a cabeça. A Igreja, como se vê, com a coroação de glória dos 12 apóstolos, encontra-se sobre a lua, que não tem luz própria e apenas brilha com luz emprestada. Esse foi o princípio da era cristã. A lua simboliza as sombras e cerimônias do Velho Testamento, que passaram para sempre com o sacrifício de Cristo.

A mulher vestida com o fulgor do sol, ou seja, com o brilho do Evangelho, projetou-se para o futuro. Seu filho foi perseguido pelo dragão, e permanece finalmente a salvo no Céu. A Igreja tornou-se o alvo da perseguição por 1260 anos. Apesar de toda esta fúria destrutiva, ela está viva em nossos dias, consolidada na fé de Jesus e nos mandamentos de Deus.

Durante nosso estudo, quando utilizamos a palavra igreja, não pensamos em nenhuma denominação religiosa. No Novo Testamento, o termo Igreja significa a sociedade religiosa fundada por Jesus Cristo. Seus adeptos são, portanto, os escolhidos de Deus. é muito confortante saber disso, você não acha?

E quanto à predição? Ela se cumpriu? Perfeitamente. Uma tremenda avalanche de perseguição foi desencadeada contra os seguidores de Cristo. Começou com Nero, mais ou menos na época do martírio de Paulo. Os cristãos foram falsamente acusados dos mais hediondos crimes, inclusive de calamidades naturais e terremotos. Muitos foram atirados às feras ou levados às fogueiras, sendo alguns até crucificados.

Mas não ficou só nisso. A perseguição continuou. Entretanto, os cristãos permaneceram firmes. Os que deram a vida à causa de Cristo foram substituídos por outros igualmente leais. Satanás viu que não poderia destruir a Igreja pela violência e resolveu tramar outros métodos: agir em silêncio e trabalhar dentro da Igreja. Como lobo vestido com pele de cordeiro, sua tática colocou a Igreja em tremendo perigo. A concessão tornou-se uma arma mais eficiente do que a morte.

A Igreja, com a pretensão de ser popular, cortejou o mundo. Pagãos em grande número trouxeram seus ídolos, superstições e cerimônias. A popular Igreja visível estava agora corrompida. Não podia mais ser representada pela mulher bonita e pura de que nos fala Apocalipse 12. O pequeno núcleo de cristãos que se mantivera firme, seguindo a Cristo e aos apóstolos, jamais poderia aceitar a heresia e a corrupção. Só lhe restava uma opção: esconder-se, fugir para o deserto, como estava perdido.

Durante toda a Idade Média, por quase 13 séculos, a Igreja teve que permanecer com seu pequeno núcleo de fiéis escondido. Somente Deus sabe quantos foram martirizados naqueles anos terríveis. A perseguição já não vinha de fora. Eram cristãos perseguindo outros cristãos. Foram praticadas as maiores atrocidades em nome da religião. Parece que não existe algo tão terrível como o terror praticado em nome de Deus. Mas através de toda a Idade Média a luz da fé e da esperança jamais se apagou.

As ameaças, os riscos e a própria morte não foram suficientes para apagar a chama viva da verdade conforme a experiência vivida pelos valdenses, em 1655. Eles estavam reunidos na "Chiesa de la Tanna", a Igreja da Terra, onde por muitos anos cantaram, oraram e compartilharam seu testemunho destemido. Um dia, porém, 250 deles foram surpreendidos naquela caverna. Os soldados fizeram uma fogueira na única entrada existente. Enquanto o oxigênio era consumido, eles cantavam louvores a Deus até terminar o fôlego, até a hora da morte. John Milton, o poeta cego, autor do célebre poema "Paraíso Perdido", impressionado com o martírio sofrido por esses heróis, escreveu:
"Vingai, ó Senhor, Teus santos trucidados, cujos ossos jazem espalhados pela fria montanha alpina, aqueles que mantiveram Tua verdade pura, quando nossos pais adoravam pilares e pedras.

Mas a tocha da verdade nunca foi totalmente extinta e, em 1798, chegou ao fim o período dos 1260 anos. Na maior parte da Europa, a perseguição havia cessado 25 anos antes. Jesus havia dito que, "se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria." O Movimento de Reforma havia cumprido seu papel. Os tradutores da Bíblia tinham concluído seu trabalho. As impressoras estavam publicando as Escrituras para serem espalhadas pelo mundo e se tornar disponível para todos.

A Igreja primitiva, a verdadeira igreja, a mulher de que nos fala Apocalipse 12, nasceu no início da era cristã e representa a fé inabalável de Jesus Cristo em toda a sua pureza. Ela prossegue através dos séculos.

é como se ela tivesse entrado no túnel par atravessar os séculos. Procurou esconder-se. Desapareceu durante um período de 1260 anos, tal como previa o apocalipse, e saiu do túnel em 1798, com os estigmas e as marcas de seu longo sofrimento, mas como guardiã da verdade, ainda resplandecendo a pureza da fé recebida de Jesus e dos apóstolos.

Você já imaginou quanta confusão causaria se desse túnel não saísse uma única e verdadeira Igreja, mas 212 ramificações da fé cristã, com diferentes denominações, credos e ismos, uma contra a outra na maioria das vezes? Certamente você diria, com justa razão, que alguma coisa aconteceu no túnel do deserto. Mas as verdades de Deus, fielmente seguidas, apesar de toda a perseguição, devem ter voltado também do deserto.

Não há dúvida de que a Igreja verdadeira sobreviveu em seu longo afastamento. Mas como podemos saber qual a verdadeira Igreja hoje, em meio a tantas denominações?

Como iremos distinguir a verdadeira da falsa? Acreditamos que devemos avaliar a Igreja como Deus o faz. Ele mede uma Igreja por sua reação à verdade. E Ele nos mede do mesmo modo. Ninguém pode dizer que sua Igreja é a única que será salva no final, porque Deus salva as pessoas, individualmente, e não as Igrejas. Portanto, meça a sua Igreja pelo que ela ensina como verdade.

Voltando a Apocalipse 12:17, Satanás ficou bravo com a Igreja e foi fazer guerra ao resto de sua semente, ao resto da Igreja nos últimos dias, aos que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus Cristo. Como se vê, com clareza, Satanás foi fazer guerra contra o resto da Igreja, não com a Igreja primitiva, nem da Idade Média, mas com a Igreja do tempo do fim, o resto de sua semente, os que guardam os Mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus.

Como a Igreja no final dos tempos manterá a verdade? A Igreja manterá a verdade guardando os mandamentos de Deus, inclusive o sábado, e mantendo o testemunho da fé. é preciso não esquecer que as marcas distintas da verdade saíram imaculadas do túnel do deserto e aguardam a volta de Jesus. Deus preocupa-se tanto com Seu povo que o último livro da Bíblia - o Apocalipse - traça claramente Sua verdade desde o início da Igreja cristã, nos dias de Cristo, até os nossos dias, e nos dá certeza de que não pode haver confusão nem mal-entendidos em nossa busca da verdade.

Se amarmos verdadeiramente Jesus, devemos nos lembrar que Sua promessa é enviar o Seu Santo Espírito para iluminar o caminho da verdade. Basta escolhermos se conduzidos por Ele, basta sermos sensíveis so som de Sua voz dizendo: "Segue-Me."
Já imaginou como seria ver Jesus retornar à esta Terra? Você acha que será acordado de um sono profundo pelo som de trombetas e de anjos a tempo de ver Jesus dar aquele passo gigantesco das nuvens para a terra? Ou será que você O estará esperando na montanha mais alta para vê-Lo atravessar o céu brilhante? é assim que você visualiza o momento da Sua volta? Você acha que todas as pessoas O verão chegar? Será que as coisas estarão ocorrendo de acordo com a rotina do dia-a-dia, ou a ordem normal será alterada?

Ele vai chegar durante o dia ou na calada da noite? Ele vai descer no Monte das Oliveiras? Será que todas as pessoas O verão descendo do céu ou Ele vai aparecer em algum lugar específico? Ele virá no deserto ou em uma das grandes cidades onde começará a ensinar e a curar como fez quando esteve aqui pela primeira vez?

E como você O reconhecerá? Como irá saber se á realmente Jesus? Pelo Seu modo de falar? Por Sua aparência? Pelo som da Sua voz? Ou pelos milagres que operar? E você acha que Ele poderá voltar à Terra em uma espaçonave? E se aparecer um impostor fingindo ser Jesus e falsificar a segunda vinda, o que nos impedirá de sermos enganados?

Não seremos enganados se soubermos exatamente como será quando Ele retornar. Não é nenhum exagero afirmar que algum impostor poderá tentar se passar por Cristo. Temos que nos preparar porque o próprio Jesus nos alertou que é exatamente assim que acontecerá.

Como é possível falsificar a segunda vinda? Abra a sua Bíblia em
São Mateus (NT) 24:4, 5, 24 e 25 e veja o que Jesus disse: "E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane; Porque muitos virão em Meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos... Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Eis que Eu vo-lo tenho predito. Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto, não saiais; Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis."
é isto o que vai acontecer: uma gigantesca mentira espalhada por todo o mundo, uma segunda vinda falsa e forjada.

Jesus está falando de uma farsa colossal, cuidadosamente planejada, inteligentemente executada na qual quase o mundo inteiro irá cair. Você notou o que Jesus disse sobre isso: "Eis que ele está no deserto, não saiais." Quando alguém afirmar que é o Cristo, não acredite, não preste atenção. Você sabe que não terá que verificar, nem precisará ver de perto, para saber se é Jesus ou não!" Evidentemente, não será necessário. Pois Ele nos disse:
"Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem" São Mateus 24:27.

Jesus está dizendo: Minha volta vai ser tão fácil de se ver quanto o relâmpago. Você não necessitará testar essas pessoas que afirmam ser o Cristo, por mais milagres que elas façam. Eu vou lhe dizer exatamente como vou retornar, portanto não precisa dar atenção àqueles que se manifestarão de outra maneira.

Um impostor não terá a menor chance com as pessoas que conhecerem a Bíblia. Porque se ele quiser enganar a pessoa que lê a Bíblia, vai ter que duplicar com exatidão a descrição bíblica da volta de Cristo. Você acha que Deus deixaria um impostor fazer isso? Nunca. Mas somente como ilustração, vamos supor que você seja um impostor e decidiu forjar uma segunda vinda por conta própria. O que teria de fazer para enganar alguém que conhece bem a Bíblia?

Eu primeiro lugar, precisaria de alguém para fazer o papel de Cristo. Isso não é fácil porque o próprio Satanás seria voluntário com prazer. Ele vem praticado esse papel há milênios. Mas você pergunta: Satanás conseguiria se tornarparecido com Jesus? Enganaria até mesmo um cristão leitor da Bíblia? Vamos ver a próxima passagem. Vamos ver o que Satanás pode fazer.
"E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz." II Coríntios (NT) 11:14. Ele pode se fazer parecido com Cristo. E, se precisar de alguns milagres, Satanás e seus ajudantes podem realizar vários.

"Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso." Apocalipse (NT) 16:14.

Espíritos de demônios fazem prodígios. Esses milagres serão espetaculares. "E faz grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu à terra, à vista dos homens." Apocalipse 13:13

Recentemente, ouvimos falar a respeito de um grupo que está planejando fazer um espetáculo desses, o verdadeiro fogo do céu, com a ajuda de satélites e raios laser. Mas Jesus disse que viria nas nuvens.
São Mateus 24:30 diz: "Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória." Jesus virá sobre as nuvens e "todas as tribos da terra se lamentarão", porque O verão de fato.

O impostor, mesmo o próprio Satanás, se quiser falsificar com sucesso o retorno de Cristo, vai ter que ser capaz de subir ao céu, descer à terra sobre nuvens e ser visível a todas as pessoas em toda a terra. Agora está ficando difícil.

Em Apocalipse 1:7 encontramos: "Eis que vem com as nuvens, e todo o olho O verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém."

Aqui está um problema insuperável para um impostor. Todo mundo vai estar olhando. Ninguém terá que ser avisado nem precisará ouvir pelos noticiários. Isso significa todo o mundo, em todas as partes da Terra. Como é descritoeste dia. Está em Apocalipse 16:17 a 21: "E o sétimo anjo derramou a sua taça no ar, e saiu grande voz do templo no céu, do trono, dizendo: Está feito. E houve vozes, e trovões, e relâmpagos, e um grande terremoto, como nunca tinha havido desde que há homens sobre a terra; tal foi este tão grande terremoto. E a grande cidade fendeu-se em três partes, e as cidades das nações caíram; e da grande Babilônia se lembrou Deus, para lhe dar o cálice do vinho da indignação da sua ira. e toda a ilha fugiu; e os montes não se acharam. E sobre os homens caiu do céu uma grande saraiva, pedras do peso de um talento; e os homens blasfemaram de Deus por causa da praga da saraiva; porque a sua praga era mui grande."

Que cena! Que drama! Algum impostor teria poder para fazer isso tudo? Dificilmente. Analisemos agora a descrição apóstolo Paulo:
"Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morrerão em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor." I Tessalonicensses (NT) 4:16 e 17.

Algum impostor conseguiria romper as sepulturas pelo mundo inteiro e trazer à vida aqueles que morreram confiando no Senhor? Nunca. E outro detalhe: os pés de Jesus, quando Ele retornar, nem sequer tocarão o chão. Você vê como são descartados os falsificadores e impostores que ensinam e curam, pois por mais impressionantes que sejam os seus milagres, os pés deles estão grudados na Terra.

Alguém pode dizer: "Se Satanás conhece as Escrituras deve saber que é impossível imitar a segunda vinda. Portanto ele provavelmente não vai tentar." Ele vai sim. E por quê? Porque ele sabe que milhões não lêem a Bíblia, outros milhões esqueceram o que leram e outros muito bem-informados preferem seguir sua intuição, seus sentidos, suas preferências pessoais em vez de seguir a Palavra de Deus. A tragédia é que, quando Deus aparecer no céu, quase todas as pessoas já terão se curvado a um impostor, acreditando ser ele o Cristo. Que terrível tragédia! Tragédia que não precisaria acontecer.

Milhões e milhões serão levados por esse terrível engano, por não terem se importado em saber a verdade. Vê agora o quanto é importante e urgente conhecer a Bíblia? Se a ler e lembrar de tudo o que ela diz, não existirá nenhum jeito de você ser enganado.

Era 23 de setembro de 1922. Os aliados tinham dado Smirna para os gregos como recompensa por sua participação na Primeira Guerra Mundial. O exército grego havia invadido Smirna empurrando as forças locais para Ancara, na Turquia. Eles estavam certos da vitória, quando, de repente, bateram em retirada antes de atacar os turcos e sofreram durante todo o caminho de volta para Smirna.

A tropa grega, em sua desesperada retirada, forçou seus próprios compatriotas, assim como os armênios, a abandonar seus lares e fugir para a costa. E aí, acreditem ou não, os soldados gregos, pensando apenas em sua própria segurança, entraram nos navios e zarparam. Os compatriotas refugiados foram abandonados para fazer o melhor que pudessem. Smirna ficou em chamas enquanto a grande massa de refugiados era empurrada em direção ao mar com fogo atrás deles.
Nessa hora da crise, Izaac Jennings, um jovem americano, colocou sua família a bordo de um destróier americano. Ele ficou para trás para ver o que podia fazer pelos refugiados.

Conseguiu que fossem enviados alimentos, mas aquela massa sofredora de seres humanos, presa entre fogo e o mar, precisava mais do que alimentos. Precisava de navios. Mas, providencialmente, vinte navios de transporte, que haviam levado os soldados gregos para um lugar seguro, estavam ancorados numa ilha do mar Egeu. Jennings não perdeu tempo e foi até lá na certeza de que os navios gregos seriam liberados para salvar o povo. Mas o general Franco, a cargo dos transportes, foi cauteloso. Não conseguia se decidir.

A capital, Atenas, apoiou a cautela do General Franco. O gabinete teria que decidir, porém não estava em sessão. O gabinete só se reuniria pela manhã. Que proteção seria dada aos navios? O destróier americano os acompanharia? Um destróier americano protegeria os navios se os turcos decidissem atacá-los? Assim, prosseguiu para lá e para cá e, finalmente, a paciência do jovem americano chegou ao fim.
Jennings telegrafou para Atenas, mas não recebeu resposta favorável até às seis horas.

Então, ele telegrafou abertamente, sem código, fazendo o mundo inteiro saber que o governo grego tinha se recusado a resgatar seu próprio povo da morte certa. Funcionou. Pouco depois, chegou uma mensagem: "Todos os navios no Egeu sob seu comando irão remover os refugiados em Smirna."

Aquelas palavras significaram vida para milhares. Também significaram que um jovem americano desconhecido havia sido nomeado almirante da marinha grega. E, assim, ele assumiu o comando.

Faltando um minuto para a meia-noite, a bandeira grega foi arriada e a americana subiu em seu lugar como um sinal que significava: "Sigam-me". Imagine a cena: todos os navios seguindo rumo a Smirna. Ele podia ver do seu posto, na ponte, as ruínas fumegantes do que antes havia sido a parte comercial da cidade.

Na orla marítima, estendendo-se por quilômetros, o que parecia ser uma fronteira negra e sem vida era uma fronteira de vidas sofredoras esperando, aspirando, orando, como tinham feito a cada momento durante dias, por navios, navios e mais navios. E assim que os navios se aproximaram, a orla foi aumentando e pareceu que todos os rostos naquele local se voltaram para eles. Todos os braços acenaram pra que eles viessem. Pareceu que toda a orla se moveu para recebê-los. Os gritos de milhares de pessoas ecoaram bem alto; gritos de alegria pareciam vir bem do íntimo deles. Ninguém precisou dizer para que eram aqueles navios. Eles tinham vasculhado aquele horizonte durante dias em busca de navios. Não precisava dizer que chegara a vida e a segurança. Izaac nunca tinha sido mais agradecido nem mais feliz do que naquela madrugada quando percebeu que graças a Deus, ele tinha conseguido trazer esperança e uma nova vida àquelas pessoas desesperadas.

A segunda vinda de Cristo será um resgate espetacular não do mar, mas do céu, envolvendo, não três mil refugiados em uma única praia, mas todos os homens, mulheres e crianças em um planeta sacudido, queimado e em convulsão. Que dia há de ser para aqueles que amam a Deus. Não será destruição, mas sobrevivência. Não será dia de pânico, mas de salvamento.

Isso não é tristeza, nem destruição. Não é algo para estragar os seus planos. Não é algo para se temer, detestar ou odiar - a menos que você não queira ser salvo. E quem não quer ser salvo numa hora como esta? Quem não iria querer dar as costas para as ruínas fumegantes de Smirna com os navios em chamas, abalado e convulsivo, com o resgate a caminho?

A exemplo dos refugiados em Smirna, naquele dia, haverá uma grande massa de seres humanos empurrados para as bordas das ruínas em chamas de um mundo convulsivo, presos em meio ao fogo do tempo, desesperados para saírem deste planeta, vasculhando os céus em busca de um sinal que mostre que o salvamento está a caminho. Naquele dia todos os rostos se voltarão para o céu, cada olho se encherá de lágrimas de alegria. Cada voz gritará, cada braço se estenderá para recebê-lo. Pense neste dia. Pense nele muitas vezes.

Existe alguma coisa mais emocionante para se contemplar? Vê-Lo aproximando-Se pelo céu em uma nuvem escura do oriente. Vê-Lo chegando cada vez mais perto, até se transformar em uma gloriosa nuvem branca. Uma nuvem como você nunca viu antes, uma nuvem de anjos, de incontáveis anjos. No ar, um som como você nunca ouviu antes: o som de trombetas ecoando ao redor do mundo. Uma voz como você nunca ouviu antes: a voz do Senhor Jesus chamando os mortos à vida. E os túmulos, tremendo, tremendo, se abrirão. Haverá anjos por toda parte carregando criancinhas já renovadas em perfeita saúde para fora de suas sepulturas abertas e colocando-as nos braços de suas mães. E vozes de parentes há muito separados pela morte, agora reunidos para nunca mais se separarem. Junto com os que ressuscitarem, os que estiverem vivos serão levados naquela nave estelar de anjos numa viagem fantástica para o céu.

Quantos problemas, dores e desastres tumultuam nossos dias e interrompem nossas noites? Parece que sempre estamos ouvindo o som das sirenes, o estrondo das bombas, os sinais da tempestade que se aproxima. Lembre-se de que existe um lugar melhor para estar e há um meio absolutamente fascinante de se chegar lá, onde o Criador vive, a cidade de Deus. Não em um jato, mas numa nuvem até a cidade do nosso Deus.

Seu nome estará na lista de passageiros? Existe apenas uma exigência. é a palavra perdão, escrita com o sangue do Senhor Jesus Cristo, ao lado do seu nome. A escolha é sua. Você irá aceitá-Lo.

A Bíblia nos diz, também, que não será necessário que todos os filhos de Deus percam a vida, pois haverá um grande número deles que serão protegidos durante este tempo e verão Cristo voltar sem terem conhecido a morte. O apóstolo Paulo descreve esta verdade de modo que nos anima a colocar nossa esperança no glorioso destino que espera aos que permaneçam firmes e constantes:
"Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras" (1 Tessalonicenses 4:16-18).
"Então, vos hão de entregar para serdes atormentados e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as gentes por causa do meu nome. Nesse tempo, muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se aborrecerão. E surgirão muitos falsos profetas e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos se esfriará. Mas aquele que perseverar até o fim será salvo. E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as gentes, e então virá o fim" (Mateus 24:9-14).
Observe a diferença da primeira parte de seu sermão, neste trecho Jesus faz alusão direta aos eventos que devem acontecer pouco antes do fim do tempo, pois termina com as palavras "e então vira o fim". Resumamos estes eventos:
O povo de Deus será entregue à tribulação. Se levantará um ódio generalizado contra eles e lhes perseguirão até a morte.
Os homens odiarão uns aos outros, a maldade multiplicará e o amor de muitos se esfriará.
Falsos profetas se levantarão e enganarão a muitos.
O evangelho do Reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações.
Embora muitos intérpretes citem estes quatros pontos como se tratassem de fatos isolados, o contexto mostra que eles na realidade, fazem parte de uma mesma profecia, pois o ódio e o desamor dos habitantes da terra, somados à obra dos falsos profetas darão como resultado a perseguição e morte daqueles que se levantam para pregar o evangelho do Reino de Deus. Esta conclusão é completamente confirmada por Jesus no livro de Apocalipse:
Advertência: O que é descrito na passagem seguinte não é literal em todos os seus aspectos. Apenas mostra, por meio de símbolos, os personagens e os eventos implicados no grande conflito que se desencadeará antes da vinda de Cristo.
"6 E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda nação, e tribo, e língua, e povo, 7 dizendo com grande voz: Temei a Deus e dai-lhe glória, porque vinda é a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas. 8 E outro anjo seguiu, dizendo: Caiu! Caiu babilônia, aquela grande cidade que a todas as nações deu a beber do vinho da ira da sua prostituição! 9 E os seguiu o terceiro anjo, dizendo com grande voz: se alguém adorar a besta e a sua imagem e receber o sinal na testa ou na mão, 10 também o tal beberá do vinho da ira de Deus, que se deitou, não misturado, no cálice da sua ira, e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro. 11 E a fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm repouso, nem de dia de noite, os que adoram a besta e a sua imagem e aquele que receber o sinal do seu nome. 12 Aqui está a paciência dos santos; aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus. 13 E ouvi uma voz do céu, que dizia: Escreve: Bem-aventurados os mortos que, desde agora, morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem dos seus trabalhos, e as suas obras os sigam. 14 E olhei, e eis uma nuvem branca e, assentado sobre a nuvem, um semelhante ao Filho do Homem, que tinha sobre a cabeça uma coroa de ouro e, na mão, uma foice aguda. 15 E outro anjo saiu do templo, clamando com grande voz ao que estava assentado sobre a nuvem: Lança a tua foice e sega! É já vinda a hora de segar, porque a seara da terra está madura! 16 E aquele que estava assentado sobre a nuvem meteu a sua foice à terra, e a terra foi segada" (Apocalipse 14:6-16).
Note que esta passagem de Apocalipse menciona os mesmos elementos de Mateus 24 com uma semelhança impressionante. Comparemos em detalhes as duas passagens:
Mateus 24:9 diz: "então os entregarão à tribulação, os matarão, e sereis odiados por todos por causa do meu nome" e Apocalipse 14: 12,13. Refere-se aos que tem a fé de Jesus. "Aqui está a paciência dos santos... Bem-aventurados os mortos que, desde agora, morrem no Senhor". A causa de sua morte tem relação direta com a adoração da "imagem" do versículo 9, pois segundo Apocalipse 13:15 a esta haveria de permitir que falasse e fizesse matar a todo o que não a adorasse.
Mateus 24:9,12 assegura que para esta época se haverá "multiplicado a iniqüidade" e que o povo de Deus será odiado por "todos". Apocalipse 14:9 fala de uma entidade chamada "a besta", a qual aparece em Apocalipse 13:6-8 "blasfemando contra Deus" e fazendo "guerra contra os santos". E embora pareça inacreditável, "todos os habitantes da terra" chegarão a estar de acordo com ela (vs. 8).
Mateus 24:11 diz que "muitos falsos profetas se levantarão e enganarão a muitos." Apocalipse 14:9 fala acerca da imposição da "marca da besta" e da adoração a esta entidade "e a sua imagem" fatos que precisamente terão sua origem na obra de um falso profeta: "... o falso profeta, que, diante dela, fizera os sinais com que enganou os que receberam o sinal da besta e adoraram a sua imagem"(Apocalipse 19:20).
Mateus 24:13 diz que "o que perseverar até o fim será salvo". Apocalipse 14:12, falando do povo de Deus diz: "Aqui está a paciência dos santos; aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus".
Mateus 24:14 falando da pregação da última mensagem de misericórdia, diz: "E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo". Apocalipse 14:6 diz: "... o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda nação, e tribo e língua, e povo".
Mateus 24:14 diz que imediatamente depois de pregar-se o Evangelho a todas as nações "virá o fim". Apocalipse 14:16 apresenta esta mesma verdade ao dizer "... e a terra foi segada"; pois o Senhor Jesus ensinou em Mateus 13:39 que "a ceifa é o fim do mundo".
Todo o anterior confirma que Apocalipse é, em si mesmo uma extraordinária ampliação dos eventos expostos pelo Senhor Jesus em Mateus 24:9-14 e que na realidade são uma mesma profecia, por meio da qual podemos saber com exatidão quão perto ou quão distante se encontra o "fim do mundo".
É importante ressaltar que apesar da vinda de Jesus estar muito perto, ainda não está "às portas". Somente quando o mundo inteiro se unir contra o povo de Deus, quando se decrete a morte sobre os que se negam prestar adoração a besta e a sua imagem (lembre que são símbolos), poderemos saber com certeza que a vinda de Cristo é iminente.
Amigo leitor, não permita que seu coração se angustie e desanime com o que diz esta profecia. É certo que os que se neguem a adorar a besta e a sua imagem serão perseguidos até as últimas conseqüências, mas também é certo que Deus é nosso Pai, nos ama e não nos deixará sozinhos na prova:
"Dizei aos turbados de coração: Esforçai-vos e não temais; eis que o vosso Deus virá com vingança, com recompensa de Deus; Ele virá e vos salvará." (Isaías 35:4).
Ainda se necessário fosse dar a vida por causa da pregação do evangelho, ou se nosso corpo sofresse dor, e aflição nosso coração, tão pouco devemos temer, pois se cultivamos nossa amizade com Jesus e fazemos dele o centro de nossas vidas, finalmente venceremos:
"Porque qualquer um que quiser salvar a sua vida perdê-la-á, mas qualquer que perder a sua vida por amor de mim e do evangelho esse a salvará" (Marcos 8:35).

"Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive e crê em mim nunca morrerá. Crês tu nisso? (João 11:25,26).

"E, estando assentado no monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos, em particular, dizendo: Dize-nos quando serão essas coisas e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo? E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane, porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. E ouvireis de guerras e rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos em vários lugares. Mas todas essas coisas são o princípio das dores" (Mateus 24 3-8).

Se você é daquelas pessoas que gostam de estar em dia com as notícias certamente verá nesta declaração de Jesus Cristo, uma impressionante descrição do que está acontecendo agora mesmo no mundo. Se você comprar o jornal de hoje é muito provável que encontre informações acerca de `seres iluminados' que asseguram que são a encarnação de Cristo e que vieram para salvar o mundo. Também lerá sobre as últimas guerras suscitadas no Oriente Médio e outras zonas de conflito. Lerá acerca dos últimos rumores de guerras anunciadas por astrólogos lendários como Nostradamus ou outros videntes modernos, se inteirará dos milhares de mortos e milhões de feridos deixados pelo último terremoto em algum lugar do planeta, se informará da última epidemia coletiva nos países europeus e do novo vírus letal criado por acidente em um laboratório de prestigio em manipulação genética. Tomará consciência da desolação na Etiópia, onde seus habitantes morrem por falta de alimentos. Lerá sobre a crise econômica mundial e da terrível taxa de desemprego que está fazendo que cada vez mais pessoas tenham fome, mesmo nos países mais industrializados.

Apesar do incrível cumprimento das palavras de Cristo, devemos levar em conta que embora elas anunciem que Ele vem, estes sinais não são os últimos nem os definitivos. Se leres esta passagem com cuidado notarás que Jesus Cristo disse: "mas ainda não é o fim" e "tudo isto é só o princípios das dores". [d] Isto mostra que ainda faltam algumas coisas por vir, quais são? Leia com atenção a continuação do sermão pregado pelo Senhor Jesus aos discípulos:

Segundo o ensinado pelo Senhor Jesus Cristo, estar atento à palavra dos profetas é o que nos permitirá conhecer quão perto se encontra o dia de seu segundo advento:

"Aprendei, pois, esta parábola da figueira: quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão. Igualmente, quando virdes todas essas coisas, sabei que ele está próximo, às portas" (Mateus 24:32-33).

Que coisas? Há aproximadamente dois mil anos os discípulos preocupados com este mesmo assunto consultaram a seu mestre, que lhe revelou as mais importantes. Esta conversa está registrada na Bíblia para nosso conhecimento.

Muitas são as promessas registradas na Bíblia, mas com toda segurança, a mais lembrada e esperada nos últimos dois mil anos pelos cristãos do mundo inteiro é a seguinte:

"Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim eu vo-lo teria dito, pois vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver estejais vós também" (João 14:1-3). [a]

Jesus Cristo, depois de sua morte e ressurreição no ano 31 de nossa era, subiu aos céus prometendo que voltaria para destruir a maldade e instaurar seu reino onde a paz e a felicidade eternas serão estabelecidas. [b] Será possível conhecer a data deste evento? O próprio Jesus responde:

"Porém daquele Dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas unicamente meu Pai... Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria que fosse arrombada a sua casa. Por isso, estai vós apercebidos também, porque o Filho do Homem há de vir à hora em que não penseis"(Mateus 24:36,43,44).

É por esta razão que não devemos nos deter em especulações quanto às datas, que Deus não revelou. Jesus nos disse que vigiemos, mas sem fixar uma data definida. Não podemos nos assegurar que Jesus regressará dentro de um, dois ou cinco anos, nem tampouco devemos atrasar sua vinda dizendo que talvez não se produza nem em dez, nem em vinte anos [c]

Contudo é claro que nenhum ser humano sabe o momento exato da vinda de cristo, Deus o sabe e não permitira que este acontecimento chegue sem aviso para aqueles que o estejam esperando:

"Porque vós mesmos sabeis muito bem que o Dia do Senhor virá como o ladrão de noite. Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então, lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida; de modo nenhum escaparão. Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele Dia vos surpreenda como ladrão"(1 Tessalonicenses 5:2-4).


As últimas palavras da Bíblia temos a afirmação dos próprios lábios de Cristo sobre sua breve volta: “...Certamente cedo Venho. Amém. Ora vem, Senhor Jesus.” - Apo. 22:20

8 de out de 2008

Para cada pensamento negativo nosso, Deus tem uma resposta




Você diz: "Isso é impossível"
Deus diz: "Tudo é possível"

Você diz: "Eu já estou cansado"
Deus diz: "Eu te darei o repouso"

Você diz: "Ninguém me ama de verdade"
Deus diz: "Eu te amo"

Você diz: "Não tenho condições"
Deus diz: "Minha graça é suficiente"

Você diz: "Não vejo saída"
Deus diz: "Eu guiarei teus passos"

Você diz: "Eu não posso fazer"
Deus diz: "Você pode fazer tudo"

Você diz: "Estou angustiado"
Deus diz: "Eu te livrarei da angústia"

Você diz: "Não vale a pena"
Deus diz: "Tudo vale a pena"

Pense nisso!!
video


6 de out de 2008



PARABÉNS PASTOR LUIZ!!
SEMPRE CONFIANTE, VEREADOR E PASTOR LUIZ QUE DEUS CONTINUE ABENÇOANDO SUA FAMÍLIA E SEU NOVO CARGO.

ULTILIDADE PÚBLICA

Assistência Social da Assembléia de Deus de Sorocaba -
Rua Comendador Oetterer, 1471 - Vila Carvalho - 18060070 - Sorocaba - (15) 3231-6044 -

ACAP - Associação Christã de Assistência Plena -
Rua Orlando Silva Freitas, 75 - Centro - CEP 18031-320 - Sorocaba - (15) 3233-3055
A ACAP desde fevereiro de 1996, vem desenvolvendo atividades de apoio para pessoas em situação de rua (mendigos), através de um programa que inclui ações emergenciais (triagem, higienização, abrigo e casa de convivência).
Também lançou o Vale Cidadania, uma contrapartida à esmola, idéia que recebeu o Prêmio Ouro de Ação Social de 2005, por ineditismo e praticidade.
Para a continuidade de suas atividades, conta com o apoio da comunidade, empresas e outros órgãos.
Para visitas, favor agendar através do fone da entidade.



A SORRI-SOROCABA
É uma associação civil, filantrópica, sem fins lucrativos, declarada de utilidade pública municipal pela lei nº. 5645 de 16/04/1998.

Souza Pereira, 349 - Centro - CEP 18010-320 - Sorocaba - (15) 3231-1443 Fundada em 17/04/1997 com o intuito de geração de renda para pessoas com deficiência e hanseníase.
Missão: Promover os direitos humanos, com ênfase nas pessoas com deficiência para que tenha acesso imediato e participação ativa na comunidade.

A SORRI-SOROCABA atendeu até hoje diretamente a mais de 5300 usuários, entre pessoas com deficiências ou hanseníase e situação de vulnerabilidade social, nos Programas de Geração de Renda/Formação de Empreendedores, indiretamente atendemos a mais de 20.000 pessoas.

No Programa de Educação Comunitária 'Turma do Bairro' já atendemos mais de 21.000 pessoas diretamente, assim como nas demais ações de educação.
A instituição também presta consultória para empresas na contratação de pessoas com deficiências e as encaminha para o mercado de trabalho.
Além de ministrar cursos de 'LIBRAS' (Língua de Sinais) e fornecer formulários do 'PASSE LIVRE'.

(Fonte: www.sorri.com.br).

Fundação - ACAP-18/02/1996


A ACAP é uma entidade de caráter beneficente, sem fins lucrativos, fundada em 18/02/96, como grupo de trabalho voluntário para atenção à população de rua (distribuição de sopão, vestuário, etc.) e famílias carentes (distribuição de alimentos, vestuá...

Genezia Fonceca-membro da diretoria da ACAP


EN LA CRUZ

COM GLÓRIA COROAI
Saudai o nome de Jesus!
Arcanjos, adorai!
(2x
Ao rei que se humilhou na cruz
Com glória, glória , glória,
Com glória coroai!
Ó escolhida geração
De Deus o eterno Pai, (2x)
Ao grande autor da Salvação
Com glória, glória, glória,
Com glória coroai!
Remidos todos, com fervor
Hosanas entoai!
(2x
O verbo feito Redentor
Com glória, glória, glória
Com glória coroai!
Ó raças, povos e nações
Ao Rei divino honrai!
(2x)
Quebrou os vis grilhões
Com glória, glória, glória,
Com glória coroai!

BENDIZE Ó MINHA ALMA

Bendize ó minh’alma

Bendize ao Senhor,

E tudo o que há em mim

Bendiga o seu Santo Nome

Bendize ó minh’alma

Bendize ao Senhor,

E não te esqueças de nenhum

De seus benefícios


DEUS CUIDA DE MIM

Eu preciso aprender um pouco aqui

Eu preciso aprender um pouco ali

Eu preciso aprender mais de Deus

Porque Ele é quem cuida de mim

Se uma porta se fecha aqui

Outras portas se abrem ali

Eu preciso aprender mais de Deus

Porque Ele é quem cuida de mim

Deus cuida de mim

Deus cuida de mim,

Na sombra das suas asas

Deus cuida de mim

Eu amo a sua casa

E não ando sozinho

Não estou sozinho, pois sei

Deus cuida de mim (BIS)

Deus cuida de mim

Deus cuida de mim

Se na vida não há direção

Eu preciso tomar decisão

Eu sei que existe alguém que me ama

Ele quer me dar a mão

Se uma porta se fecha aqui

Outras portas se abrem ali

Eu preciso aprender mais de Deus

Porque Ele é quem cuida de mim

Deus cuida de mim

Deus cuida de mim,

Na sombra das suas asas

Deus cuida de mim

Eu amo a sua casa

E não ando sozinho

Não estou sozinho, pois sei

Deus cuida de mim (BIS)

Deus cuida de mim

O HOMEM DE BRANCO

Pela fé eu contemplo

Um homem de branco
no meio do templo

Com olhar de amor

Qual o olhar do Senhor,

me atraindo pra si

E na fé eu contemplo

no meio do Templo,
Jesus passeando

E no seu resplendor

Como o brilho do sol,
Envolvendo a mim

O homem de branco

Está passeando no meio da Igreja

Eu estou sentindo

Ele está operando,
pois é grande o calor

Eu vejo agora pelos olhos da fé,
Ele está enxugando
Todas as lágrimas

O homem de branco

tem as marcas da cruz

Não é outro, é Jesus

Ele esta perguntando

Onde é tua dor

Por que tu choras tanto

Ele quer te alegrar,
Tua vida mudar,

Meu amado irmão

Está bem ao teu lado

Ouvindo teu pranto,

que choras calado

Poderoso Ele é,
Tudo pode fazer

Abre teu coração

O homem de branco

Está passeando no meio da Igreja

Eu estou sentindo

Ele está operando,
pois é grande o calor

u vejo agora pelos olhos da fé,
Ele está enxugando todas as lágrimas

O homem de branco

tem as marcas da cruz

Não é outro, é Jesus

Jesus!


ENSINA-ME

Ensina-me a entregar

Meus caminhos

Em tuas fortes mãos

E simplesmente nelas descansar

Ensina-me que o teu amor,

Teu amor Senhor

Nunca falhará,

Insistirá em me fazer feliz

E se eu cair, não resistir,

E até desanimado me prostrar

Sentirei teu braço forte,

Ouvirei tua voz de amor,

Teu Espírito me faz ressucitar (BIS)

Ensina-me que tudo

Coopera para o meu bem

Ensina-me a viver (BIS)


RENOVA-ME

Renova-me Senhor Jesus

Já não quero ser igual

Renova-me Senhor Jesus

Põe em mim teu coração

Porque tudo o que há, dentro de mim

Necessita ser mudado, Senhor

Porque tudo o que há,

Dentro do meu coração,

Necessita mais de Ti

Renova-me Senhor Jesus

Já não quero ser igual

Renova-me Senhor Jesus

Põe em mim teu coração

Porque tudo o que há, dentro de mim

Necessita ser mudado, Senhor

Porque tudo o que há,

Dentro do meu coração,

Necessita mais de Ti

Necessita mais de Ti

Necessita mais de Ti

Porque ele vive

Mas ressurgiu e vivo com o Pai está

Porque Ele vive, posso crer no amanhã

Porque Ele vive, temor não há

Mas eu bem sei, eu sei, que a minha vida

Está nas mãos do meu Jesus que vivo está

E quando enfim, chegar a hora

Em que a morte enfrentarei

Daí então, terei vitória

Verei na glória, o meu Jesus que vivo está

Porque Ele vive, posso crer no amanhã

Porque Ele vive, temor não há

Mas eu bem sei, eu sei, que a minha vida

Está nas mãos do meu Jesus que vivo está


  1. Um vaso novo

Eu quero ser, Senhor amado,

Como um vaso nas mãos do oleiro

Quebra minha vida,
E faze-a de novo

Eu quero ser, eu quero ser,
Um vaso novo

Como tu queres, Senhor amado,

Tu és o oleiro, eu sou o vaso

Quebra minha vida,
E faze-a de novo

Eu quero ser, eu quero ser,
Um vaso novo

Eu quero ser, Senhor amado,

Como um vaso nas mãos do oleiro

Quebra minha vida,
E faze-a de novo

Eu quero ser, eu quero ser,
Um vaso novo


misericórdia.

Qual é a difinição prá misericórdia?
MISERICÓRDIA É O AMOR TRADUZIDO EM ATOS.
Jesus não foi um teórico no Amor, antes, ele foi uma pessoa muito concreta no seu amor pelos pequenos, pobres e pecadores. O seu amor sempre foi um amor traduzido em atos, como por exemplo quando parava curando cegos, surdos e mudos, fazendo coxos andarem,
ressuscitando mortos, mas também se preocupando em alimentar aqueles que o seguiam. jesus ainda no final de sua vida deu-nos o maior exemplo de amor ao dar sua vida por nós na cruz