CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA

CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA
CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA - SEDE

10 de out de 2008

Adoração é Muito Mais Que Uma Canção

infelizmente, existe em grande parte de nossos ministérios musicais, uma "Liturgia" que une a adoração congregacional exclusivamente com canções. Poucos líderes se preocupam com elementos de adoração a Deus que não seja a música. No livro de Atos, temos um exemplo de quatro dessas atitudes de adoração que, muitas vezes, são completamente distintas da música.

"E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações." (Atos 2:42).


Aqui temos quatro grandes elementos que precisamos incluir em nossa lista de necessidades de um grupo de Louvor & Adoração. Eles devem ser as prioridades absolutas em nossos grupos musicais, como também em nossa vida de adoração pessoal. Neste estudo, tentaremos trazer a realidade um pouco destes "elementos" que muitas vezes são negligenciados dentro de nossos ministérios musicais, e portanto em nossas adorações congregacionais.

Verdade

"E perseveravam na doutrina dos apóstolos, ..."


Precisamos compreender, antes de qualquer coisa, que VERDADE se distingue totalmente de leis e regras impostas por homens que buscam satisfazer sua necessidade de poder ou justiça. Deus odeia esse tipo de religião, assim como Max Lucado (Quando os Anjos Silenciaram), quando diz: "Ela (religião) oprime o povo, contamina os líderes e corrompe seus filhos".

Jesus sempre condenou a religião composta apenas de regras. Fez suas mais duras críticas, aos religiosos que baseavam sua adoração em leis injustas e rígidas. Conclamou o povo a uma única verdade simples, e a resumiu numa única frase: "Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo." (Lucas 10:27). Pronto, está definido que a verdade bíblica se baseia em amor a Deus e respeito ao próximo.

Jack Hayford (Adorai Sua Majestade) diz algo, que creio servir para nossa reflexão: "A palavra que só informa sem inspirar, ou que só confronta sem instilar esperança, pode ser ortodoxa, mas é também contraproducente."

Quase todos sabemos que não somos salvos através de boas obras, mas poucos são os que transferem esta verdade para a adoração. Muitos músicos crêem que ensaiando muito, receberão de Deus o título de "Adorador do Ano". Outros, Líderes de Adoração, acreditam que tocando diariamente, compondo quase que semanalmente e vendendo seus Cds mensalmente, receberão o disco de Ouro da "Céu's Recordes". Isso é tentar ser um adorador pelo que se faz, não pelo que se é.


"Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim. Mas, em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos dos homens." (Mateus 15:8,9)


Precisamos nos aproximar de Deus, através de uma adoração baseada na verdade descrita pela Palavra. Sempre quando leio o texto de Mateus 15 (e vários outros também) tenho a nítida impressão que a MOTIVAÇÃO vale para Deus mais que a ação. O motivo pelo qual cantamos nossas músicas é muito mais importante que as músicas em si mesmas.

Você pode estar se perguntando o que quero dizer com tudo isso, note: A palavra de Deus (verdade) nos impede que tropecemos em nosso orgulho e corrupção, mas os métodos humanos nos levam a eles. Sabe porque? Porque "Os preceitos do SENHOR são retos e alegram o coração; o mandamento do SENHOR é puro, e ilumina os olhos." (Salmo 19:8)

Isso é uma inversão total de valores (principalmente para nós músicos e ministros), pois quando nos prendemos a verdade bíblica, Deus automaticamente passa a ser o centro de nossa vida e ministério. E tê-Lo no centro de nosso ministério, evita que caiamos no legalismo farisaico, assim como os sacerdotes da época de Cristo.

Nenhum comentário: