CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA

CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA
CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA - SEDE

24 de nov de 2010

Acertando o PASSO com DEUS (mundando a mente...)

...o pensamento influencia o falar e o agir, e esses dois elementos têm grande importância em nosso PENSAR, gerando uma corrente contínua de ações e reações...


O ser humano possui bilhões de células cerebrais, que são mais ou menos utilizadas de acordo com a complexidade das tarefas que executa, mas todas elas parecem estar se dirigindo às funções de sobrevivência e aos ganhos terrenos mesquinhos, e não para algo sublime como o reino eterno.


Isaías afirma, inclusive, que todas as mentes nada mais estão do que doentes, e sem condições de agir com perfeição diante de Deus (Isa 1:1-(5)-20; Isa 9: 14; Jr 5:1-5).

Diante disso, surge um problema absoluto na tese da “melhoria do homem pelo homem”, já que o próprio homem não anda tão bem assim...
Isso também não torna tão direta a idéia de andarmos com Deus, mesmo diante de uma verdade como a trazida pelo cristianismo.

Não estamos aqui reduzindo as oportunidades de chegar até Deus, pois Jesus promete que não lançará fora nenhuma pessoa que venha até ele (Jo 6:37), mas ponderando que uma vida cristã, em última análise, se resume em andar com Deus, e isso exige que “acertemos nosso passo com Ele”.

E viveu Enoque sessenta e cinco anos, e gerou a Matusalém.
E andou Enoque com Deus, depois que gerou a Matusalém, trezentos anos, e gerou filhos e filhas.
E foram todos os dias de Enoque trezentos e sessenta e cinco anos.
E andou Enoque com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus para si o tomou. (Gn 5:21-24).


Dois profetas falam sobre a questão da compatibilidade entre Deus e o homem, e não nos indicam soluções simplórias:


“Andarão dois juntos, se não estiverem de acordo”? (Amós 3:3).


Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor.
Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos. (Isaías 55:8-9).


Identificamos, assim, que para andar no mesmo passo de Deus precisamos ajustar nossa realidade que se manifesta por meio de três etapas:
PENSAR, FALAR, AGIR.


O sábio Salomão considera a importância da mente, chamada de forma poética de coração, pois tudo nasce nesse ponto, como nos confirma Jesus:


“Sobre tudo que deves guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida.” (Pv 4:23).


“Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias”... (Mt 15:19).


“A boca fala do que está cheio o coração”. (Lc 6:45).


Todas estas ponderações nos indicam a necessidade de não nos considerarmos capazes de agir segundo a vontade de Deus por nós mesmos, mas estarmos prontos para mudar:


“Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento” (Rm 12:2).


PENSAR, FALAR E AGIR


Dissemos que existe uma seqüência na realidade humana, e podemos acrescentar que agimos como observadores de tudo que nos cerca, e isso é correto, como preconiza Paulo (I Ts 5:21).


Por essa razão, da mesma forma em que o pensamento influencia o falar e o agir, estes dois elementos têm grande importância em nosso pensar, gerando uma corrente contínua de ações e reações.


O ponto central desse quadro está localizado no nosso falar, razão pela qual o apóstolo estabelece uma relação entre o crer e o falar:


“E temos, portanto, o mesmo espírito de fé, como está escrito: Cri, por isso falei; nós cremos também, por isso também falamos.” (I Cor 4:13).


Ocorre que o controle de nossa língua é algo nada fácil, como define Tiago:


“Se alguém não tropeça em palavra, o tal varão é perfeito e poderoso para refrear todo o corpo”. (Tg 3:2).


(Mt 11:29; I Tm 2:2; I Pe 3: 4-16; Tg 3:13; II Tm 2:25; Ef 4:2; Gal 5:23).


MUDANDO A MENTE


Podemos observar que a palavra faz diferença total em nossa vida, mas como ela nasce do nosso “coração”, temos que entender e assumir a nossa posição como salvos e nascidos de novo, pois isso se chama “transformação”.


1. HOMEM NATURAL NÃO ENTENDE NADA DE DEUS (I Cor 2:14).


2. O ESPIRITO DE DEUS NOS REVELA O PECADO, A JUSTIÇA E O JUÍZO (Jo 16:7-11).


3. O MILAGRE DO CRER NÃO OFERECE UMA “RECAUCHUTADA” NA NOSSA EXISTÊNCIA, POIS DEUS NÃO USA REMENDOS (Mt 9:6), MAS UMA NOVA VIDA (Jo 3:1-10; Jo 8:32).


4. O HOMEM PASSA A TER A MENTE DE CRISTO, E PASSAMOS A RECEBER ORIENTAÇÃO DIVINA DIRETA DO ESPÍRITO SANTO (I Cor 2:9-16; Hb 8:10).


5. O PENSAMENTO AGORA PASSA A ESTAR VOLTADO PARA AS COISAS ETERNAS (Col 3:1-2).


6. TORNA-SE POSSIVEL ENTRAR NA DIMESAÕ DE DEUS, ONDE CRISTO É O CENTRO DE TUDO (Rm 11:33-36).


7. QUEM VIVE NÃO É MAIS O HOMEM, MAS CRISTO, E AS COISAS QUE PASSAM FICAM PARA TRÁS, COMO DEGRAUS PARA UMA META PERFEITA CRESCENDO COMO A LUZ DA AURORA (Fl 1:12-(21)-25; Fl 3:1-(15)-21; Pv 4:18).


Com a nova mente começamos a conhecer a Deus, e buscar a edificação do seu reino, e isso ocupa a nossa vida de modo que passamos a rejeitar aquilo que é à base do desencontro com o Eterno, o pecado (Ef 2:1; I Cor 15:56; Rm 6:17; Tg 1:15Rm 3:23).

ETERNIDADE
(I Ts 4:17)

RELAÇÃO COM
DEUS
(Rm 8:18-39)

SERVO DE
AMOR
(Sal 4:6)

CONHECER A
DEUS
(Os 6:3)

TRABALHAR
PARA O
REINO
(Jo 15:16)

NASCER
DE NOVO
(Jo 3:5)

Certamente, não estamos falando de algo que ocorre em um estalar de dedos, pois o processo eterno busca o revestimento daquilo que é mortal pelo imortal, até o arrebatamento, quando teremos corpos glorificados e eternos (I Ts 4: 13-18; I Cor 15:53-53; Col 3:1-120; Ef 4:24).

Esse processo pode parecer trabalhoso, e nós gostamos de coisas fáceis, mas, como vimos no estudo “Flor ou Borboleta”, é necessário e concentra nossa atenção na eternidade:

FLOR OU BORBOLETA


Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus.
E por isso também gememos, desejando ser revestidos da nossa habitação, que é do céu; (II Cor 5:1-2).


Não podemos ajustar a mente, que controla o falar e induz ao agir sem a “matéria prima” adequada, e esta é fornecida, em primeira mão, pela Palavra de Deus.


Davi afirmava guardar a Palavra como um antídoto para o pecado:


Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti. (Sal 119:11).


Seguramente, não estamos falando de decorar a Bíblia, de ser um especialista na forma das Escrituras, mas sim em buscar “ouvir a voz de Deus” por meio da mensagem total da Palavra.


Deus gosta de falar conosco, e quando temos as suas instruções dentro da mente, Ele as usa para orientar cada situação do dia a dia, cada desafio, ou relacionamento.


Adão falava com Deus (Gn 3:8-13), e, mesmo depois do pecado, homens como Abraão (Gn 18: 20-33), ou Elias (I Rs 19:4-13), tiveram belas conversas com o Criador.


Devemos nos lembrar que nem todas as etapas da nossa vida, e especialmente a vida cristã, são iguais, uma vez que ao nosso redor muitas coisas acontecem, e há períodos de desafio.


Por isso, somos insitados a plantar, colher e armazenar, como fez José no Egito (Gn 41:25-57; Pv 16:8; I Cor 3:6-7; Sal 125:5; Mt 13:41; Isa 65:21; Mt 13:1-8; II Cor :6).


O resultado da nova condição do homem, com uma visão eterna que faz com seus olhos sejam bons e, portanto tudo em sua vida estará em luz (Mt 6:22;Lc 11:34-36) estabelece um domínio próprio (Tt 1:5-(8)-16; Gal 5:23; I Cor 7:37), que separa as coisas ruins das boas, diante de Deus:

fonte: Pastor Elcio Lourenço

Nenhum comentário: