CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA

CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA
CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA - SEDE

26 de jul de 2010

O Mundo a nossa volta.

Quando olhamos o mundo à nossa volta, ninguém pode negar que existem muitos problemas.
Existe dor, feiúra, falta de esperança, sujeira, tristeza,... Sentimo-nos pequenos e impotentes, defrontados com todo este tumulto que parece ser muito maior que nós mesmos.
Não podemos consertar tudo, não podemos curar cada coração que sofre ou encher cada barriga que sente a dor da fome.
E então, qual é a nossa reação?

Reagimos com o que nos parece natural, o que é mais fácil:
fingimos que não vemos o mundo como um todo, e em vez disso nos voltamos para nós mesmos e para o pequeno mundo que está ao nosso redor.
Se não me afeta, eu não vejo, não é comigo.
Se não afeta minha vida, minha família ou meus amigos, eu não quero olhar.
E assim vivemos numa pequena bolha de egoísmo.

Mas se você conseguir enxergar isso de outra forma, verá que algo sempre pode ser feito.
Não você não pode alimentar, sozinho, todas as pessoas que vivem na rua.
Mas você pode ajudar os outros que estão tentando fazer isso.
Ninguém pode fazer tudo sozinho, mas cada pequena coisa que você fizer para ajudar vai fazer diferença, comece a agir dentro de sua casa, depois em seu trabalho, na rua, nos hospitais, nos orfanatos, nos asilos,...

Abra seus olhos e o seu coração.
Se você acha que algo precisa ser mudado, faço algo para realizar essa mudança, não fique esperando a vida acontecer.
Se você vir alguém sofrendo, procure aliviá-lo da dor.
Você não tem tempo?
Tem certeza?
Este é o mundo em que você vai viver pelo resto da sua vida.
Neste momento, você é o futuro, e pode escolher qual será a sua contribuição e exemplo para ele.
Faça-o especial.
Faça com que ele seja algo digno de você.

PARÁBOLA DO BOM SAMARITANO

"Levantando-se um doutor da lei experimentou-o, dizendo:
Mestre, que farei para herdar a vida eterna?
Respondeu-lhe Jesus:
Que é o que está escrito na lei?
como lês tu?
Respondeu ele:
Amarás ao Senhor teu Deus de todo teu coração, de toda a sua alma, de toda a tua força e de todo o teu entendimento e ao próximo como a ti mesmo.
Replicou-lhe Jesus:
Respondeste bem; faze isso e viverás.
Ele, porém, querendo justificar-se, perguntou a Jesus:
E quem é o meu próximo?
Prosseguindo Jesus disse:
Um homem descia de Jerusalém a Jericó; e caiu nas mãos de salteadores que, depois de o despirem e espancarem, se retiraram, deixando-o meio morto.

Por uma coincidência descia por aquele caminho um sacerdote; e quando o viu, passou de largo.
Do mesmo modo também um levita, chegando ao lugar e vendo-o, passou de largo.
Um samaritano, porém, que ia de viagem, aproximou-se do homem, e, vendo-o teve compaixão dele; e chegando-se, atou-lhe as feridas, deitando nelas azeite e vinho; e pondo-o sobre seu animal, levou-o para uma hospedaria e tratou-o.
No dia seguinte tirou dois denários, deu-os ao hospedeiro e disse:
Trata-o, e quanto gastares de mais, na volta to pagarei.

Qual destes três te parece ter sido o próximo daque que caiu nas mãos dos salteadores?
Respondeu o doutor da lei:
Aquele que usou de misericórdia para com ele.
Disse-lhe Jesus:
Vai e faze tu o mesmo".

(Lucas, X, 25-37)

Nenhum comentário: