CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA

CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA
CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA - SEDE

26 de jun de 2010

HIPOCRISIA: UM PERIGO NO JEJUM

Se o jejum for ser construído em nossas vidas como um modo de buscar toda a plenitude de Deus (Efésios 3.19), precisamos saber como não fazer isso.Isso incluiria orientações físicas sobre como não colocar nossos corpos em perigo, e o ensino espiritual sobre como não prejudicar nossas almas.
Isso incluiria orientações físicas sobre como não colocar nossos corpos em perigo
Mas, mais importante que isso é a advertência de Jesus acerca do perigo espiritual do jejum praticado de uma forma errada.

Jesus nos adverte o que não fazer e, depois, o que fazer no lugar.
Ele nos adverte no versículo 16 a não sermos como os hipócritas:
“Quando vocês jejuarem, não mostrem uma aparência triste como os hipócritas, pois eles mudam a aparência do rosto a fim de que os outros vejam que eles estão jejuando.”
Os hipócritas, assim, são aqueles que praticam suas disciplinas espirituais “a fim de que os outros vejam.”
Esta é a recompensa buscada por eles.
Quem não se sentiria profundamente recompensado, ao ser admirado por sua disciplina, zelo ou devoção?
Esta é a grande recompensa entre os homens.
Poucas coisas dão mais gratificação ao nosso coração caído como ser engrandecido por nossas realizações, especialmente nossas realizações espirituais.
Jesus diz na última parte do versículo 16:
“Eu lhes digo verdadeiramente que eles já receberam sua plena recompensa.”
Em outras palavras, se essa é a recompensa que você anseia no jejum, isso é o que você alcançará, mas será tudo o que alcançará.
O perigo da hipocrisia é o seu completo sucesso.
Ela deseja o louvor dos homens e o alcança.
Mas isso é tudo.

Por que isso é hipocrisia?

Mas vamos perguntar o porquê isso é hipocrisia.
Aqui você tem pessoas religiosas.
Eles decidiram jejuar.
Em lugar de esconderem que estão jejuando, deixam isso bem nítido.
Por que isso é hipocrisia?
Por que não é hipocrisia jejuar e arrumar o cabelo, lavar o rosto e não deixar que ninguém saiba que você está jejuando?
A definição de hipocrisia não é fingir ser algo por fora diferente do que você é por dentro?
Então, estes religiosos estão mostrando a realidade, certo?
Eles são o oposto dos hipócritas.
Eles jejuam e parecem pessoas que jejuam.
Nenhum fingimento.
Estão sendo reais!
Se você jejua, pareça como alguém que jejua.
Mas, Jesus os chama de hipócritas.
Por quê?
Porque supõem-se que o coração que motiva o jejum seja um coração voltado para Deus. Isto é o que o jejum significa:
um coração faminto por Deus.
Mas a motivação do coração deles em jejuar demonstra um coração voltado para a admiração humana.
Então, eles são abertos e transparentes acerca do que estão fazendo, mas esta mesma abertura e transparência é enganosa com respeito ao que experimentam.
Se quisessem ser realmente transparentes, deveriam colocar uma indicação em volta de seus pescoços, dizendo:
“A recompensa final que busco no jejum é o louvor dos homens.”
Assim, não seriam hipócritas, mas seriam pessoas aberta e transparentemente vãs.
Deste modo, há dois perigos nos quais essas pessoas caem.
Um é que estão procurando a recompensa errada no jejum, a saber, a estima de outros. Eles amam o louvor dos homens.
E o outro é que escondem isso com um pretenso amor a Deus.
Jejum significa amor a Deus
— fome por Deus.
Com suas ações, estão dizendo ter fome por Deus.
Mas, por dentro, eles têm fome da admiração e aprovação de outras pessoas.
Esse é o deus que os satisfaz.

Assim, Jesus nos dá uma instrução que avaliará os nossos corações.

Ele nos diz que quando jejuamos, não devemos fazer nenhum esforço para sermos vistos. Na realidade, devemos fazer esforço em outra direção:
não sermos vistos.
Arrume seu cabelo, lave o seu rosto, a fim de que, tanto quanto possível, as pessoas nem sequer saibam que você está jejuando.
Mas, ele vai além disso e diz que o seu objetivo deve consistir em ser visto por Deus, não pelos homens.
“Ao jejuar, arrume o cabelo e lave o rosto, para que não pareça aos outros que você está jejuando, mas apenas a seu Pai, que vê em secreto.
E seu Pai, que vê em secreto, o recompensará.”
Jejuar para ser visto por Deus em secreto.
O que Jesus faz aqui é testar a realidade de Deus em nossas vidas.
Ó, como é fácil realizar tarefas religiosas quando outros estão olhando
— pregar, orar, freqüentar a igreja, ler a Bíblia, atos de misericórdia e graça, etc.
A razão para isso não é apenas o louvor que podemos receber, mas mais sutilmente o sentimento de que a verdadeira efetividade em nossas ações espirituais está no eixo horizontal entre as pessoas, não no eixo vertical com Deus.
Se as crianças me vêem orando nas refeições, isso lhes fará bem.
Se o grupo de apoio me vê jejuando, eles poderão ser inspirados a fazer o mesmo.
Se meu colega de quarto me vê lendo a Bíblia, poderá ser motivado a lê-la.
Em outras palavras, nós achamos que o valor de nossa devoção é o efeito horizontal sobre as pessoas quando elas nos vêem.
Agora, isso não é completamente mau.
Mas o perigo é que tudo da nossa vida começa a ser justificado e entendido simplesmente no nível horizontal, pelos efeitos que isso pode ter naqueles que o presenciam.
E assim, Deus pode se tornar uma pessoa secundária nas nossas vidas.
Pensamos que Ele é importante porque todas estas realizações são aquelas que Ele deseja de nós.
Mas Ele mesmo está saindo do quadro como o foco de tudo isso.
Jesus, portanto, testa os nossos corações para ver se Deus será nossa suficiência quando ninguém mais sabe o que estamos fazendo.
Quando ninguém está dizendo:
“Como você está progredindo no jejum?”.
Nenhuma pessoa sequer sabe nenhuma, mas Deus sabe!
Jesus nos chama para uma orientação radical sobre o próprio Deus.
Ele nos empurra para ter um relacionamento real, incondicional, autêntico e pessoal com Deus.
Se Deus não é real para você, será miserável suportar alguma dificuldade com Deus sendo o único que sabe.
Tudo parecerá muito inútil, totalmente ineficiente porque toda a extensão de possibilidades horizontais será anulada, pois ninguém sabe o que você está experimentando.
Tudo o que importa é Deus, quem Ele é, o que Ele pensa e o que fará.

O FOCO É DEUS

A promessa feita por Jesus sobre o que Deus fará para aqueles que se focam verticalmente nele e não precisam do louvor de outras pessoas para fazer sua devoção valer a pena.

Ele diz:

“Mas apenas seu Pai, que vê em secreto, o recompensará.”

Deus nos vê jejuando.
Ele vê que temos um profundo desejo de nos colocarmos em jejum.
Vê que o nosso coração não está buscando os prazeres ordinários da admiração e do aplauso humanos.
Vê que agimos, não baseados no poder de impressionar outros com a nossa disciplina, mas baseados na nossa fraqueza, a fim de expressar a Deus nossas necessidades e nosso grande desejo de que Ele aja.

Nenhum comentário: