CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA

CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA
CIRCULO DE ORAÇÃO DE SOROCABA - SEDE

19 de nov de 2009

Testemunho

"Quando eu tinha 3 meses de vida, fiquei enferma com uma febre muito forte e uma dor na minha cabeça, acompanhada de uma forte diarréia.
Eu chorava muito, soluçava; mas minha mãe era muito nova para entender o que eu tinha, e pensando que fosse coisa de criança recém-nascida, não deu importância, e colocou a chupeta em minha boca pra que eu dormisse.
Na hora eu me calei, adomecida, e minha mãe me colocou de volta no berço, e foi cuidar dos afazeres da casa.
Passou-se a tarde toda e eu não acordava.
Minha mãe achou um pouco estranho e foi ver o que eu tinha.
Quando ela tocou em mim eu estava muito gelada.
Minha mãe correu para ver se conseguia um carro para me levar para o hospital, mas ela não encontrou ninguém naquele momento para nos ajudar.
Então, desesperada, ela pegou um ônibus, e dentro do onibus minha mãe encontrou com uma amiga dela que olhou para mim e disse: "Essa criança está morta!
" Minha mãe apavorada disse: "Não!
Ela está dormindo!
" E a moça disse: "Você vai perder seu tempo no hospital.
Volte para casa e enterre este bebê!
" Mas minha mãe confiou em Deus e foi tentar uma chance no hospital.
Chegando lá, quando me viram não quiseram me atender, dizendo que não tinha mas jeito, pois meu coração não batia mais... eu estava completamente morta!
Mas de tanto minha mãe insistir, eles me colocaram nos aparelhos para provar que eu estava morta; derão vários choques, mas eu não reagia. Meu pai chegou no hospital, e minha mãe contou o que tinha acontecido; meu pai muito triste saiu para fora do hospital, olhou para o céu e disse com fé: "Deus, se o Senhor der de novo a vida à minha filha, eu farei um culto de Ação de Graça em minha casa!
" No mesmo instantes um dos médicos saiu correndo pelo corredor do hospital, gritando: "Eu ressuscitei uma criança!
Eu ressuscitei!
" Meu pai chorando saiu correndo em direção à sala em que eu estava, e chegando lá me encontrou de olhos arregalados, assustada, olhando para todos os lados daquela sala do hospital.
Hoje estou com 16 anos, e sento com minha mãe para conversar sobre isso, não me canso de ouvir ela contar todos os detalhes do que aconteceu!
Eu agradeço muito à Deus por minha vida! E você que está neste momento lendo esse milagre, te digo que Não Temas!
Confie somente em Deus, espere somente nEle, porque só Ele pode nos dar a vitória! Sei que é difícil o caminhar, mas grande é a recompensa daqueles que nEle confiam e esperam a providência com muita fé!

Damarys Martins de Carvalho (damarys16@ibest.com.br)
Guarulhos/SP

Nenhum comentário: